publicação Camila Fiori

5 tentações que você deve evitar em seu blog

Tentações que você deve evitar em seu blogDurante sua vida de blogueiro, você se deparará com situações de extrema tentação – mas que devem ser evitadas a todo custo.

Veja neste artigo algumas dessas situações e entenda porque elas podem ser prejudiciais ao seu trabalho.

Introdução

Tentação é um estímulo ou indução a um ato que pareça atraente, ainda que seja inapropriado ou contradiga alguma norma ou convenção social sendo, consequentemente, proibido”.

É isso o que nos diz a Wikipedia sobre o assunto.

É uma ótima definição da palavra! Ela serve para muitas coisas na vida – e também para seu blog.

Afinal, pense nas situações tentadoras pelas quais você já não passou referentes ao seu blog! São verdadeiros testes de caráter e integridade.

Não é fácil resistir às tentações. Confesso que eu mesmo, ao longo de meus 5 anos, já cedi a algumas delas em algum momento.

Mas, a moral da história é bem clara: elas não compensam.

De uma forma ou de outra, você sairá prejudicado, mesmo que isso demore para acontecer.

Nos próximos itens, citarei cinco tentações que acredito serem bem comuns e atraentes. Você entenderá facilmente porque não deve ceder a elas.

1ª tentação: Clicar nos próprios anúncios

Esta é uma das maiores tentações para quem tem um blog e começa a utilizar o Google AdSense ou outro programa de exibição de anúncios que pagam por clique.

Normalmente, o número de cliques é baixo no início e o valor acumulado a cada dia é ínfimo.

Esse é o momento em que o diabinho aparece em seu ombro e sussurra em seu ouvido: “Dê um clique no seu anúncio e você verá que nada acontecerá de ruim.” Se você ceder a essa tentação, será o seu fim.

Logo, você estará clicando neles todos os dias.

O castigo para isso é um só: você terá sua conta do AdSense cancelada e nunca – repito, NUNCA –  mais poderá utilizar o programa novamente.

E não adianta você bolar métodos mirabolantes para dar os cliques sem o AdSense perceber. O Google sempre estará um passo à sua frente e descobrirá a sua fraude.

2ª tentação: Vender links dofollow

Esta tentação costuma surgir para quem já tem mais tempo na estrada.

Você recebe um e-mail de alguém solicitando anunciar ou publicar um artigo patrocinado em seu blog. Até aí, não há problemas.

Mas, há um pequeno detalhe: o artigo deve possuir um único  link “dofollow” para o site do anunciante.

O Google proíbe expressamente a venda de links “dofollow”. Veja isso no artigo https://support.google.com/webmasters/answer/96569?hl=pt-BR, na seção “Links pagos”.

Justamente para isso existe o recurso do “nofollow”, que mostrei no artigo O que é Nofollow?.

Caso você não siga essa orientação, a punição pode ser a perda de posições de seu artigo nos resultados do Google, ou mesmo o seu banimento.

Vale a pena arriscar isso?

Nesse ponto, você também pode pensar: “o Google nunca descobrirá isso!”

Realmente, pode ser que não descubra.

Mas, você sabia que qualquer pessoa pode denunciar ao Google a violação dessa regra?

Imagine se um concorrente ou desafeto seu encontra esse link e o denuncia ao Google!

Minha recomendação: diga claramente ao potencial anunciante que você não vende esse tipo de links e que, se fizesse isso, vocês dois seriam prejudicados.

3ª tentação: Excluir comentários com críticas sobre seu trabalho

Imagine a situação: você escreve aquele artigo caprichado, que levou horas de pesquisa e elaboração.

Publica-o orgulhoso do resultado final e espera pela reação dos seus leitores.

Aí chega o problema: vem aquele comentário de alguém dizendo que o artigo ficou confuso, ou que é algo que todos já sabiam e nada acrescentou.

A dúvida paira em sua cabeça: deixar ou não publicado?

 

Minha recomendação é: publique-o! E responda (educadamente) explicando os pontos levantados pelo comentarista.

Pode ser um exercício interessante para ajudá-lo a melhorar o seu trabalho.

Publicar comentários negativos mostra que você tem transparência com seus leitores e que sabe aceitar críticas.

Só não faço a publicação quando se tratam de comentários ofensivos, sejam para mim ou para outros comentaristas.

4ª tentação: Comprar seguidores, likes e afins

Esta é outra tentação séria. Quem nunca recebeu por e-mail uma proposta de “pacote de likes” ou coisas parecidas?

“Pague R$ 50 e ganhe 1.000 fãs em sua página do Facebook”.
“Pague R$ 20 e ganhe 500 seguidores no Twitter”.

Você só deve pagar por um pacote desses se cumprir 3 condições: quer enganar a si mesmo, quer enganar seus leitores e quer jogar dinheiro fora.

Se não é esse o seu caso, não caia nessa tentação.

Em 99% dos casos, tratam-se de números artificiais, atingidos com perfis criados apenas para essa finalidade e que não trarão nenhum benefício ao seu blog.

Ou seja: isso não trará interação nem visitas à sua página.

O pior é que isso gera uma ilusão para seus leitores, que se impressionam com os índices do seu blog ou página.

Ou seja: você está sendo desonesto justamente com quem deveria ser o aspecto mais valorizado em seu trabalho. A Samanta escreveu um ótimo artigo sobre o assunto em seu blog: Comprar Seguidores e Fãs para seu perfil, blog ou site vale a pena?

Note que isso é diferente de você fazer anúncios pagos no Facebook.

Quando você anuncia, simplesmente paga pela exibição da sua página ou blog, buscando atrair a atenção de pessoas reais e que estejam interessadas em seu trabalho.

5ª tentação: Burlar os  contadores de visitas

Este é um item similar ao anterior, mas relacionado aos contadores de visitas.

Particularmente, eu nem gosto de exibir contadores de visitas no blog.

Para o leitor, eles não interessam. Por isso, prefiro ferramentas como o Google Analytics, me mostram esses dados apenas para mim.

Mas, se você deseja colocá-los em seu blog, é uma decisão sua.

O ruim – e desonesto – é você encontrar meios para burlar os contadores e gerar dados falsos. Isso pode ser feito das mais variadas formas, seja visitando você mesmo suas páginas diversas vezes, encontrando formas para aumentar o número mostrado ou utilizando ferramentas de autosurf, que geram visitas automáticas e robotizadas.

Além de ser algo antiético, isso pode até lhe trazer problemas, em vez de benefícios. Por isso, evite enganar a si mesmo e a quem admira seu trabalho.

Conclusão

Espero ter conseguido mostrar que não vale a pena cair nessas tentações – nem em outras saídas “fáceis e rápidas” com as quais você tenha se deparado.

Vale muito mais a pena ter uma página no Facebook com 50 fãs que interagem, curtem seus artigos e escrevem comentários, do que outra com 1.000 fantasmas virtuais que nem sequer existem.

Espero que o artigo sirva como um exame de consciência para você avaliar os seus atos.

Caso você já tenha caído em algumas delas, a solução é simples: arrependa-se e prometa que nunca mais na vida voltará a fazer isso novamente.

Caso pareça tempo demais, deixe de fazer isso ao menos no dia de hoje – e repita esse processo a cada novo dia. 🙂

E você, o que pensa sobre o assunto?

Quer utilizar o espaço para fazer sua confissão?

Ou então para levantar outras tentações que eu não tenha citado?

Basta deixar um comentário!

Imagem de tentação via Shutterstock

Sobre o autor | Website

Apaixonada por comunicação. Formada em Jornalismo e blogueira por Hobbie. Atual responsável por este e vários outros blogs de Internet Marketing.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

34 Comentários

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.