Uncategorized Mônica Godinho

O que é preciso para fazer vídeos na internet?

Lembra quando os vlogs eram apenas um grupo de desocupados falando com uma câmera na internet? Se você tem memórias da vida antes do YouTube, talvez fique desconfortável ao ouvir crianças de até 13 anos dizendo que têm como sonho ser youtuber quando crescerem. Ou ao perceber como as pessoas são capazes de serem pautados no cotidiano por “influenciadores digitais”. 

Cada vez mais, o conceito de media literacy é incorporado na vida dos cidadãos. A ideia de uma alfabetização universal das pessoas quanto às limitações e possibilidades dos meios de comunicação está em curso com as tecnologias de áudio e vídeo e transmissão de celulares – feita na prática.

Em outras palavras: a facilidade da criação de vídeos em boa qualidade e das interações faz com que a produção de vídeos seja central para a comunicação no mundo inteiro. 

De fato, cerca de 82% do tráfego de dados na internet promete ser composto por arquivos de vídeo até 2023, de acordo com relatório de 2018 da empresa norte-americana de comunicação Cisco.

Significa que profissionais e amadores que sequer têm afinidade ou vontade de se dedicar a fazer vídeos vão ter que criar alguns em algum momento da vida para se comunicar. Por isso, os seguintes conhecimentos são úteis para saber o que se está produzindo.

 

Formatos

Os vídeos são veiculados em redes sociais e plataformas digitais. Esses canais diferentes têm qualidades técnicas diferentes. Coisas simples como definir a largura e a altura do vídeo de modo a atender às especificações para vídeos no Instagram são fundamentais para o sucesso dos vídeos produzidos.

Além disso, cada plataforma serve para se comunicar de uma maneira e é usada por grupos sociais específicos. O Instagram é eminentemente visual, mais que o Facebook, por exemplo. 

Lá, os vídeos devem durar até um minuto para serem reproduzidos na linha do tempo, menos tempo nos stories e uma duração mais livre na seção IGTV – que costuma ser menos visitada.

Essas informações sobre o formato ajudarão quem produz o vídeo a pensar de que maneira o conteúdo será estruturado.   

 

Personagens

 

O mundo da tela é um planeta diferente do mundo real. A edição de imagem e som é uma das maneiras mais poderosas de sugerir emoções e ideias entre seres humanos. 

O modo de falar com a câmera, o modo de se vestir e gesticular, os elementos de fundo e até a iluminação são informações que devem ser pensadas de maneira que se combinem para ajudar a passar a mensagem do produtor do vídeo.

Com os vlogs e os celulares, ninguém precisa de um estúdio para dar o pontapé inicial nos vídeos. Mas repare que os produtores mais bem-sucedidos tomam cuidados com todos esses elementos. 

Por exemplo: todos os vídeos com alguém falando contam com uma música de fundo, num volume baixo o suficiente para não chamar a atenção, mas alto o suficiente para cortar a monotonia de alguém falando por minutos, às vezes com cortes secos. Nada é por acaso.

Mas nada é mais difícil, nem mais importante, do que viver um personagem convincente. Lembre-se de nossa lógica nesse item: o mundo da tela é outro. Por consequência, se você for filmado no mundo real, o resultado na tela é outra pessoa. Se existe alguma verdade no vídeo, ela está na intenção de quem produz, e não nas imagens que se transmite.

Os melhores comunicadores conseguem forjar um ritmo de fala, uma maneira de falar de modo fácil e atraente para os espectadores. Humor, saudações, bordões e oscilações de voz são maneiras comuns de atrair a atenção dos espectadores e criar uma identidade entre o comunicador e o receptor da mensagem. 

 

Parcerias e difusão

A qualidade técnica e do conteúdo do vídeo, infelizmente não é tudo para seu sucesso. As plataformas de vídeo estão apinhadas de produtores de vídeo: em 2020, 300 horas de vídeos são enviadas por produtores ao YouTube a cada minuto.

Com essa concorrência, a única chance de se destacar é criar elos e anunciar. Algumas estratégias comuns são:

  • Pagar para dar um lugar de destaque ao vídeo
  • Estabelecer parcerias com canais e produtores de vídeo similares 
  • Divulgar os vídeos por meio de postagens ou em grupos interessados no assunto

Também para divulgar o vídeo, é preciso levar em conta a linguagem e o público que mais frequenta a plataforma ou rede social usada para a divulgação. Enfim, é um trabalho de profissional ou de um amador que dedica muito de seu tempo para entender – e compreender essa dinâmica é cada vez mais importante para todos.

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.