loja virtual Diego Bini

5 dicas para conciliar e-commerce e marketplace

As vendas online cresceram cerca de 60% no Brasil durante a pandemia da Covid-19, segundo dados da SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. Mas, mesmo antes disso, as lojas virtuais já demonstravam sinais de crescimento exponencial no país.

Isso acontece por um conjunto de fatores. Além dos brasileiros passarem a ter mais acesso à internet, também começaram a ficar mais tempo navegando nela.

Isso resultou no aumento do consumo online. Muitas lojas físicas fecharam suas portas para vender exclusivamente no mundo virtual por ser mais barato e atingir um público maior.

Outras empresas começaram a investir mais no marketing digital para alavancar suas vendas e definiram alguns modelos específicos de vendas online.

É nesse cenário, de crescimento considerável do consumo virtual aliado às vantagens que o comércio na internet possibilitou tanto para os clientes quanto para os fornecedores, que o e-commerce e o marketplace tiveram seu lugar ao sol.

Mas, você sabe a diferença entre eles e as vantagens de mantê-los ativos para aumentar as vendas da sua empresa? Leia este artigo até o fim e confira as nossas 5 dicas para conciliar o e-commerce com o marketplace.

Entendendo a diferença

Muita gente acha que as vendas online e offline são iguais, mas engana-se quem pensa assim.

O e-commerce é como uma loja virtual. Os produtos de uma empresa podem ser vendidos através de seu site e encaminhado diretamente para o consumidor.

No caso do e-commerce, todo o processo de compra passa somente entre a empresa vendedora do produto e o consumidor que finalizou a compra.

Exemplo: se uma empresa tem um e-commerce de materiais e instrumentos cirúrgicos para clínicas odontológicas, ela vai fornecer diretamente para o dentista os materiais necessários para fazer lente de contato dente, tudo isso de forma online.

Todos processos de pagamento e recebimento serão por encargo do próprio fornecedor.

Já com o marketplace a situação é um pouco diferente. Ele funciona como uma vitrine para que diversas lojas virtuais e vendedores possam anunciar seus produtos.

É essa empresa que vai mediar a compra e o anúncio dessas vendas. As vantagens do marketplace se devem ao fato de que, por reunir diversas marcas diferentes como um shopping center virtual, ele permite uma maior comparação de preços e qualidade.

Digamos que um dentista precisa saber o valor de alguns materiais que necessita em sua clínica. Assim, ele opta por colocar no Google o termo aparelho invisível preço.

Dessa forma, buscar pelo produto no marketplace é muito mais vantajoso, afinal ele terá diversas opções para escolher seus materiais e uma forma de decidir pelo preço mais justo que pode pagar no produto.

Como aliar o e-commerce com o marketplace

Para que suas vendas se tornem mais eficientes e ocupem diversos espaços na internet, você pode conciliar o e-commerce com o marketplace.

Mas, você precisa estar atento à alguns fatores. Diante disso, separamos algumas dicas que podem te auxiliar nesse processo de vendas online.

1 – Tenha um maior controle do seu estoque

Para começar a venda online você precisa ter um bom planejamento e controle de seu estoque, ainda mais quando você vai utilizar as duas ferramentas para as vendas: o marketplace e o e-commerce.

Tenha controle sobre os estoques dos 3 lugares: sua loja física, sua loja virtual e sua vitrine de lojas.

Existem alguns softwares que fazem este trabalho de forma mais otimizada, contabilizando todos os produtos que já foram vendidos em todas as instâncias.

2 – Se puder, automatize processos

Como falado no tópico anterior, há alguns softwares de automação que facilitam o processo de venda nas ferramentas, tanto de e-commerce quanto do marketplace.

 

Esses sistemas ajudam na gestão e no processo de execução das vendas. Em tempo real, os softwares podem te apresentar diversas facilidades para que o seu comércio online seja mais eficaz, tanto como loja virtual quanto anunciante em um marketplace.

Essas vantagens são:

  • Controle de estoque ágil;
  • Cálculo das taxas em cima do valor do produto;
  • Organização das formas de pagamento;
  • Planejamento dos métodos de entrega;
  • Proteção dos dados dos clientes;
  • Gerenciamento dos valores dos produtos.

Os sistemas de automação, neste caso, podem te ajudar a deixar mais rápido o fluxo de venda e a integração entre as duas ferramentas.

3 – Mantenha sua equipe treinada e preparada

Prepare sua equipe. Eles precisam estar treinados para entender como funcionam estes sistemas e ferramentas para venda online.

Se você tiver uma loja física, ela também precisa estar alinhada com a sua loja virtual. Os valores, a qualidade dos produtos, a agilidade, tudo precisa andar unido.

Dessa forma, forneça treinamentos para que sua equipe saiba lidar com eventuais problemas.

Por exemplo, se um dentista comprou um material para lente de contato dental  fornecido pela sua empresa de forma online e ele quiser fazer alguma sugestão ou crítica, deverá entrar em contato com a sua equipe.

Seu time de funcionários precisa estar pronto para relacionar com o cliente de forma ágil, prático e com bom senso, da mesma forma que seria se fosse presencialmente.

Além do mais, caso surjam problemas com a entrega ou com o produto vendido, é a sua equipe que precisará estar treinada o suficiente para resolver de prontidão esses empecilhos.

4 – Preocupe-se com prazos e entregas

Parece ser óbvio, mas precisa ser enfatizado: seja fiel aos prazos de entrega do produto e na qualidade que foi indicada.

Imagina se um dentista procura por materiais para fazer um implante dental e não recebe os produtos dentro do prazo?

Isso afeta diretamente no trabalho dele, no relacionamento com o paciente e no tratamento que ele oferece.

Por isso, prazos e entregas precisam ser pensados desde o momento que seu produto é anunciado para a venda.

5 – Procure por plataformas de integração

Existem algumas plataformas para lojas virtuais que já fazem a integração automática com o marketplace.

Essas integrações são pagas ou não, dependendo da plataforma que você utilizar.

O interessante é que unindo as duas ferramentas de compra em uma única plataforma, você consegue ter mais controle de suas vendas.Invista nas vendas online

Neste artigo você pode conferir nossas 5 dicas para integrar de forma eficiente sua loja física com um e-commerce e um marketplace.

O mais importante, no entanto, é não ter medo de investir nestes segmentos, pois se a sua empresa não está vendendo online, futuramente ela pode deixar de existir, já parou para pensar nisso?

Evolua junto ao comércio virtual!

Conteúdo produzido por Beatriz Estima, redatora da empresa Vue Odonto

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.