divulgação Diego Bini

Por que é importante fazer um funil de marketing

O funil de marketing é uma ferramenta essencial para todo empreendedor. É como uma espécie de mapa, que mostra o trajeto dos leads (potenciais clientes) até o momento da conversão – uma compra ou um cadastro são exemplos.

Apesar de ser relativamente simples, precisa ser planejado com cuidado. Se for muito superficial ou feito sem o apoio de dados reais, as chances de ser ineficaz são grandes. Ou seja, os resultados serão impactados.

A seguir, explicaremos um pouco mais sobre o que é, quais são as etapas e por que fazer um funil de marketing para a tua marca.

O que é um funil de marketing

Os seres humanos, em geral, são atraídos pelo conteúdo visual. Talvez seja por isso que o funil de marketing tenha se popularizado tanto. A metodologia se fundamenta na ilustração de um triângulo invertido, que remete ao utensílio que as pessoas costumam ter na cozinha.

Mas, enquanto o que temos em casa auxilia na hora de transferir líquidos de uma garrafa para outra, o do marketing nos ajuda a compreender a jornada que os usuários seguem até a realização de uma ação específica. Para isso, é dividido em 3 partes: topo, meio e fundo.

Os detalhes sobre o que cada etapa representa serão abordados no próximo tópico. Mas veja que cada parte se relaciona a momentos específicos da jornada de compras do usuário, que se divide da seguinte maneira:

  1. Aprendizado e descoberta – No início, a pessoa ainda não busca por algo específico.
  2. Reconhecimento do problema – Em seguida, reconhece um problema, mas ainda não sabe o que deve fazer para resolver.
  3. Consideração da solução – Aqui, a pessoa começa a analisar os produtos ou serviços que podem ajudá-la.
  4. Decisão de compra – Por fim, seleciona as opções que acredita que possam ajudá-la, para entrar em contato com as opções e escolher uma.

O aprendizado e a descoberta são momentos do topo do funil. Já o reconhecimento do problema e a consideração da solução estão no meio. Por fim, no fundo, é a hora da decisão de compra.

Quais são as etapas do funil de marketing

Conforme foi mencionado antes, o funil de marketing é dividido entre topo, meio e fundo. Veja o que cada parte significa na prática:

  1. Topo do Funil (ToFu) – É a “boca larga” do funil. Quem está nessa etapa, está no momento de descobrir sobre a existência de uma empresa e aprender algo novo, que deve ser útil e se relacionar com a marca. Aqui, a pessoa não costuma estar em busca de uma solução específica, mas pode descobrir que precisa de algo.

Exemplo: a pessoa está navegando no Instagram e vê um post que fala sobre como um curso online pode ser lucrativo.

  1. Meio do Funil (MoFu) – O segundo momento chave é quando a pessoa identifica que tem algo a resolver (ou uma oportunidade) e busca por soluções que possam ajudá-la. É a hora em que deseja saber mais sobre o assunto. Por isso, conteúdos como lives, e-books e e-mails marketing tendem a funcionar bem. Toda ação de relacionamento tende a ser bem-vinda nesse momento.

Exemplo: Depois de entender que criar um curso online pode ser acessível e lucrativo, a pessoa começa a estudar sobre o assunto. Acompanha newsletters e se engaja com perfis de ferramentas que possibilitem a hospedagem, distribuição e venda de cursos.

  1. Fundo do Funil (FuFu) – A pessoa, aqui, já está no estágio final para a compra. Já escolheu as empresas que podem ajudá-la e precisa de informações mais técnicas para tomar a decisão. Orçamentos e vídeos com informações exclusivas sobre o produto ou serviço são exemplos de materiais que podem ser entregues.

Exemplo: Depois de muito estudar sobre o assunto, a pessoa escolheu uma ferramenta para começar um curso online. Assim, fez o cadastro para experimentar a plataforma.

Por que fazer um funil de marketing

Se você tem uma empresa, sabe que, entre as pessoas que te procuram, a maioria não vai fechar negócio.Já se perguntou por que isso acontece?

O formato do funil de marketing não foi escolhido ao acaso. A ferramenta representa o que acontece na vida real. No topo, o volume de gente em contato com a marca será maior. No meio, o número reduzirá. Já o fundo é para poucos.

 

Seguindo o exemplo do curso online, muitos vão achar interessante a ideia de ganhar dinheiro com um. Mas raros serão os que colocarão, de fato, a mão na massa.

O grande truque do funil de marketing, no entanto, vai além de uma mera representação gráfica desse processo. Ao analisá-lo, é possível pensar em soluções que achatem menos as laterais. Ou seja, você pode enxergar de forma nítida como pode:

  1. Atrair um público mais qualificado
  2. Manter a audiência engajada
  3. Despertar interesse para um produto específico
  4. Gerar conversões

Ao aliar a visão holística de todo o processo com boas estratégias, a tendência é que você tenha resultados ainda melhores.

Dicas para criar um bom funil de marketing

  1. Crie uma persona

Trata-se de uma personagem fictícia, baseada no perfil dos clientes. A partir dela, é possível visualizar melhor quem a tua marca deseja impactar e pensar em ações mais específicas para atingi-la.

  1. Estude a jornada de compra do usuário

Ao entender os caminhos que um potencial freguês percorre, desde o momento que encontra a tua empresa até a hora em que converte, as estratégias tendem a ser mais assertivas.

  1. Planeje o conteúdo e escolha os canais

Se você já criou a persona e estudou a jornada de compra, essa tarefa será bem mais fácil. Escolha os canais e os tipos de conteúdo que mais se encaixem com o perfil das pessoas que você deseja atingir e o momento da trajetória.

  1. Crie landing pages

Uma landing page te ajudará a apresentar o seu negócio e, principalmente, a capturar o contato das pessoas interessadas no que você oferece. Há, inclusive, lugares nos quais você pode criar a página de forma gratuita.

  1. Monitore os resultados e otimize o funil

Assim como a música de Raul Seixas, o seu funil também deve ser uma metamorfose ambulante. Atualize-o sempre. Conte com o apoio de ferramentas de análise, como o Google Analytics e Navegg, para entender o que pode ser feito para otimizá-lo constantemente.

Conclusão

Se você é empreendedor, tem um blog ou, de alguma forma, lida com marketing digital, ter um funil de marketing é essencial.

Como vimos nas linhas anteriores, a simplicidade da ferramenta se desdobra em informações que valem ouro.

Quando for produzir um, lembre-se de buscar por dados a respeito de quem você deseja impactar. Quanto mais informações, melhor. Assim, fica mais fácil pensar em soluções eficazes. E, lembre-se: a atualização do funil de marketing deve ser constante.

Guest Post escrito pela HeroSpark.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.