guest post Mônica Godinho

Guia do programador iniciante: 5 dicas para se dar bem na área

A área da tecnologia continua em alta e com a demanda por profissionais capacitados cada vez maior, e por isso, muitas pessoas acabam querendo saber como se tornar um programador. Visto que, esse é um ramo que precisa de pessoas capacitadas e que tenham as habilidades necessárias para exercer a profissão.

Para saber mais informações do conceito, receber dicas de como ser um ótimo profissional e tornar-se um programador com a Superprof, confira abaixo o artigo que preparamos especialmente para você! 

Por onde começar?

Se você quer ingressar nessa área ou já está por dentro, mas começou a pouco tempo, existem alguns requisitos quase que obrigatórios para se destacar no mercado. Isso porque, a programação exige um bom conhecimento do inglês e raciocínio lógico.

Além disso, ao contrário do que muitas pessoas pensam, a programação não tem apenas um foco, e engloba várias áreas diferentes de atuação. Dentre elas estão sistemas desktop, desenvolvimento de sistemas web, aplicação mobile, estatísticas, inteligência artificial, entre outras. Por isso, o primeiro passo é escolher qual dessas áreas você mais se identifica. Acompanhe!

Mas, o que é programação?

Basicamente é a utilização de códigos para indicar a um determinado programa qual ação deve ser realizada. Ou seja, são algoritmos com sequências finitas de instruções. Assim, a lógica é sempre a mesma, porém a forma de implementação varia de acordo com a tecnologia. 

Se você é um programador iniciante, saiba que os números serão seus parceiros mais fiéis, e se identificar com a matemática é algo fundamental que irá facilitar o seu dia e deixar o seu trabalho com qualidade e sem frustrações. Por isso, acompanhe abaixo as dicas!

Conheça as linguagens de programação

O primeiro passo para ter sucesso em sua carreira, é estudar e entender toda a parte lógica da programação. Ela vai ter ajudar a conhecer os algoritmos e consequentemente todo o fluxo lógico dos computadores e o funcionamento dos sistemas.

É preciso saber distinguir todas as diferenças entre as tecnologias, e por isso é necessário o conhecimento básico da linguagem de programação. Afinal, mesmo que a tecnologia seja diferente, a lógica não se modifica. 

Existem algumas linguagens que são comumente usadas, e são elas:

  • Javascript: uma das referências na programação, a javascript suporta todos os grandes navegadores do mercado (Chrome, Firefox e Safari), sem a necessidade de um plug-in para uso; 
  • Python: muito utilizada nas áreas de análise de dados, Inteligência Artifical e desenvolvimento de algoritmos, essa é uma linguagem fácil de compreender e conhecida por ser um facilitador para os profissionais,
  • PHP: linguagem usada para criação de blogs e desenvolvimento de sistemas e aplicações REST(Representational State Transfer).

Desenvolva habilidades de um programador

Algumas habilidades específicas, como a escrita, raciocínio lógico e adaptação a diferentes tipos de dados, são alguns pontos que fazem a diferença em um profissional de programação. Além disso, outras habilidades também são fundamentais para quem trabalha diretamente com TI, e são elas:

  • Flexibilidade cognitiva;
  • Pensamento crítico;
  • Criatividade e inovação;
  • User Experience;
  • Cultura digital.

Invista em cursos e troque experiências com outros programadores

O hábito de estudar, principalmente o inglês, é algo imprescindível para quem procura seguir nessa área. Afinal, existe uma imensidão de materiais disponíveis na internet para quem está iniciando por esse caminho. E muitos códigos e informações estão nesse idioma, por isso, para resolver os problemas com tranquilidade esse é um passo importante. 

 

Além disso, é essencial não se limitar a apenas um método de ensino. Procure por materiais teóricos em livros, porém, invista em cursos livres com profissionais que estão diretamente envolvidos na área. Eles podem te ajudar com seus projetos e te ajudar a desenvolver os pontos que podem ser melhorados.

Outra dica é fazer um networking com outras pessoas de TI. Dessa forma, você consegue entender quais são os ramos que pode seguir, e obtém dicas que podem te ajudar a evoluir na área e resolver os problemas com mais facilidade, tirando as suas dúvidas com quem realmente entende dos assuntos.

Crie ou participe de pequenos projetos

E como diz o ditado: “a prática leva a perfeição”, e por isso, para reforçar tudo que foi aprendido na teoria, uma das dicas que não pode faltar em seu processo de aprendizado é se envolver em projetos que estão no começo, ou criar o seu próprio blog, site ou até mesmo um aplicativo do zero.

Com esse passo, você consegue ter uma noção muito melhor de como funciona a profissão e se realmente é algo que você se identifica. Essa também é uma forma de conseguir expandir a sua rede de contatos, afinal, se você quiser entrar em um projeto já existente, com certeza irá conquistar novos amigos e contatos.

Ser apaixonado em resolução de problemas

Para seguir nessa área, já está mais do que comprovado que você precisa ser alguém que goste de resolver problemas. Isso mesmo! Seja uma questão relacionada ao software ou algum código errado em um site ou aplicativo mobile, o seu objetivo é solucionar e deixar incrível para o usuário. 

E para que isso aconteça da melhor forma possível, o estudo não pode ser deixado de lado em sua vida. Ou seja, é preciso ler muito, pesquisar sobre novidades do ramo, conversar com profissionais com anos de carreira e estar sempre antenado ao que as grandes empresas estão falando em eventos e webinars.

Por isso, não importa qual o tamanho do problema. Se é algo que você tem facilidade, ou que nunca ouviu falar durante a sua trajetória. O principal objetivo deve ser solucioná-lo e se sentir satisfeito com o resultado final. 

Persistência: a chave do sucesso para o programador!

Saiba que trabalhar com programação é estimular seu pensamento e raciocínio. Afinal, em alguns casos é preciso ficar horas e até mesmo dias para resolver um único problema. Tudo isso com muita responsabilidade e ética, principalmente se for lidar com informações sigilosas. 

Por fim, trabalhar como programador exige muita concentração, paciência e desejo em fazer a diferença. Além disso, ser curioso e questionar tudo o que está ao seu redor também facilita, e é uma das formas mais promissoras de se dar bem e ser reconhecido na profissão.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.