guest post Mônica Candido

Ar-condicionado split: conheça o equipamento

Entenda como funciona um dos refrigeradores de ambientes mais populares do mercado e saiba as diferenças entre os principais tipos

Em muitos lugares do Brasil, as temperaturas podem ficar quentes altas em boa parte do ano. Por isso, o aparelho de ar-condicionado já é considerado um item de primeira necessidade em muitos ambientes. No entanto, são tantas as opções disponíveis no mercado que pode ser difícil para o consumidor leigo escolher.

Um dos aparelhos mais modernos e acessíveis é o modelo split. Contudo, para que a sua escolha seja embasada, é importante que você saiba como essa categoria de resfriador funciona. É isso o que vamos te explicar nesse texto.

Como o equipamento funciona?

O sistema split leva esse nome porque é dividido em duas partes: a condensadora, que fica no ambiente externo, e a evaporadora, que fica no ambiente interno. Essa separação é uma das responsáveis pela refrigeração bem distribuída que esse tipo de aparelho proporciona.

Essas duas unidades são unidas por uma tubulação de cobre, por onde passa o fluido refrigerante. O sistema conta ainda com um dreno, acessório responsável pelo escoamento da água da evaporadora, proveniente da condensação da umidade do ambiente interno.

De uma forma bem simples, o evaporador suga o ar do ambiente e o leva para o compressor, onde o ar é aquecido, mas volta resfriado para o evaporador, que o libera no ambiente. O calor fica na parte externa do aparelho, onde também fica o excesso de umidade, que precisa ser eliminado.

Quais são as vantagens?

O ar-condicionado split tem semelhanças e diferenças com outro modelo bastante popular, o tipo janela. Os dois equipamentos funcionam de maneira parecida e a diferença mais relevante está no fato de o split ter duas partes separadas, o que facilita a instalação.

 

Essa é uma das principais vantagens do split: por ter segmentações diferentes, não há a necessidade de fazer aberturas nas paredes e janelas, perfeito para edificações já prontas. Alguns prédios e condomínios, inclusive, têm regras que proíbem a instalação dos modelos de janela.

A distância de instalação entre a unidade condensadora e o ambiente que será climatizado pode chegar a 30 metros, o que também permite uma maior adaptabilidade a vários tipos de construção.

Outra vantagem é que o barulho gerado pelo tipo de compressor utilizado nos modelos split costuma ser menor e, em geral, não chega a incomodar o usuário. Tradicionalmente, os modelos de janela são um pouco mais barulhentos.

Quais as diferenças entre os tipos?

Dentro da categoria split existem alguns tipos de aparelhos. Eles funcionam com a mesma base, mas se diferenciam por alguns detalhes, como o formato e a estrutura. É importante entender essas diferenças para fazer a escolha mais adequada para o seu ambiente. Veja os principais:

  • Hi-Wall: um dos mais comuns nas residências, esse modelo costuma ser instalado em pontos altos da parede, onde ele funciona melhor. Por esse motivo é mais discreto, além de, normalmente, ter design mais moderno e evaporadores menores.
  • Cassete: esse split pode ser instalado no teto ou no forro, com a vantagem de que fica embutido no local, ideal para quem não quer que o aparelho fique aparente. Ele tem 4 vias para a saída de ar, que podem ser controladas individualmente.
  • Piso Teto: esse modelo pode ser instalado tanto no piso quanto no teto. É mais robusto porque também tem maior capacidade de refrigeração. Por isso, é bastante utilizado em ambientes maiores.
  • Multi: esse modelo tem o mesmo formato do Hi-Wall, mas tem a possibilidade de mais evaporadoras autônomas, utilizando só um compressor e  uma condensadora. Ideal para quem precisa climatizar mais de um ambiente no mesmo imóvel.

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.