Blogger Danilo

Por que o valor do dólar é tão importante para os brasileiros?

Entenda de uma vez por todas como as variações que ocorrem no dólar norte-americano impactam os preços dos produtos brasileiros e também em diversos outros aspectos da vida cotidiana.

Para aqueles que se mantêm atualizados das notícias diariamente, seja pela televisão, impresso, rádio ou pela internet, não é incomum ouvir sobre a variação da moeda norte-americana, o dólar.
Todos os dias somos informados sobre o custo do dólar, mas você sabe realmente como essa variação impacta no dia a dia dos brasileiros e porque ela é tão importante e divulgada?

Além de influenciar diretamente no preço de diversos produtos, a queda ou a alta do dólar também afeta os investimentos, como a previdência privada, por exemplo. Não só no Brasil como no mundo todo, a moeda norte-americana é capaz de reger diversas áreas da economia e até mesmo da política.

Com o intuito de explicar um pouco mais sobre esse assunto, reunimos aqui alguns pontos importantes que você precisa saber para entender mais sobre economia nacional e mundial. Confira a seguir!

Por que o dólar é tão importante?

Independente do que ocorre no Brasil, o dólar americano é a moeda mais utilizada mundialmente, sendo considerada a principal moeda de reserva mundial. 

Assim, segundo dados do FMI (Fundo Monetário Internacional), no fim de 2020 o dólar representava aproximadamente 60% de todas as reservas cambiais dos bancos centrais ao redor do mundo. 

Atualmente, existem 185 moedas reconhecidas pelas Nações Unidas, utilizadas em mais de 195 países. 

Entretanto, o dólar ainda é a principal moeda aplicada em operações financeiras mundo afora. Além disso, também possui papel importante em órgãos internacionais, como Banco Mundial e o FMI, além de servir como moeda principal para empréstimos, doações e contabilizar dívidas públicas internacionais. 

Assim, o dólar americano se destaca em meio às outras opções monetárias porque apresenta características únicas, como por exemplo:

  • Estabilidade: os níveis de inflação têm se mantido estáveis desde 1980;
  • Liquidez: o mercado financeiro norte-americano é considerado o mais líquido do mundo;
  • Segurança: existe uma enorme oferta de ativos em dólares considerada segura, levando à maioria dos investidores preferir essa moeda em detrimento de outras,
  • Economia norte americana: maior suporte da importância do dólar, enquanto os EUA mantiver sua posição diante do mundo, sua moeda será a mais forte e estável.

O que é a alta do dólar?

De maneira geral, quando falamos sobre a alta do dólar nos referimos ao aumento do preço da moeda frente ao real. 

Isso significa dizer que o preço do dólar em reais é determinado pela relação entre oferta e demanda das duas moedas. Assim, quando ocorre uma procura maior de dólares aqui no Brasil, tem-se uma alta no dólar. 

 

Isso acontece porque o mercado de câmbio aqui no país atua sob regime de câmbio flutuante, fazendo com que a cotação do dólar norte-americano varie somente de acordo com a lei de oferta e demanda entre as duas moedas. 

Como o dólar influencia na vida dos brasileiros?

Mesmo após compreender porque o dólar é a principal moeda no mundo atual, falta entender como as variações do mesmo afetam nosso dia a dia. Apesar de termos contato diariamente com a alta do dólar pelo noticiário, nem sempre fica claro como a variação da moeda impacta na vida do brasileiro. 

De maneira geral, o dólar afeta o preço tanto de produtos mais simples, como pão e café, quanto o custo de investimentos e até mesmo o PIB. 

As consequências da variação do dólar, portanto, atingem a microeconomia brasileira, justamente porque a moeda está presente nas transações financeiras ocorridas por aqui. 

Nós sentimos a variação do dólar no nosso dia a dia principalmente porque uma grande parte dos produtos que consumimos é importada ou deriva de produtos importados. Assim, quando a moeda norte-americana está em alta, reação normal é a geração de inflação na nossa economia. 

Dessa forma, a relação entre produtos consumidos por aqui com o dólar norte-americano é maior do que muita gente imagina. 

Como principal exemplo podemos citar o preço do pão, visto que o trigo que usamos no Brasil é importado. Diante dessa relação, quando o dólar está em alta, o preço do pão também sobe.

Esse foi apenas um exemplo de itens que usamos diariamente que sofrem influência direta da variação na moeda norte-americana. 

Assim, você pode aplicar essa relação com a maior parte dos produtos que consumimos no Brasil, principalmente se eles forem importados ou apresentarem algum item em sua produção que não seja fabricado por aqui. 

 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.