guest post Henrique

4 doenças mais comuns em cães e gatos

Assim como os humanos, existem algumas doenças que podem ser comuns entre os cães e gatos. Confira quais são elas neste conteúdo.

Assim como os humanos, os cachorros e gatos sofrem com algumas doenças que são bem similares às nossas. Existem algumas doenças que são mais comuns, como nós quando pegamos gripe, alguma intoxicação ou até mesmo uma simples alergia a determinado alimento.

Neste caso, o medicamento para cachorro ou gato deve ser aplicado por um médico veterinário. Por isso, o primeiro ponto — talvez o principal — é quando acontecer algo anormal com o pet, ele deve ser levado ao veterinário.

Contudo, é importante tentar entender o que está acontecendo com o animal, para chegar no hospital veterinário com possíveis sintomas. Nesse conteúdo, vamos falar sobre algumas doenças que podem ser comuns entre os animais.

Continue lendo para saber mais!

Alergia alimentar

A alergia alimentar é uma resposta imunológica exagerada do organismo do animal, devido à alguma substância presente na composição do alimento. Ela pode apresentar ferimentos na pele provocados pela unha do animal enquanto ele se coça sem parar, até quadros intestinais como vômito e diarreia.

Geralmente, aditivos, conservantes — e outras substâncias químicas usadas para fazer as rações industrializadas — costumam ser os maiores vilões responsáveis pela alergia alimentar. Porém, para alguns dos animais, as proteínas da carne bovina podem disparar as mesmas reações que as rações.

O melhor a se fazer é evitar ração de qualidade duvidosa. Esse é o primeiro passo para evitar que alergias sejam causadas pela comida. A ração é essencial para a alimentação dos animais e precisa ser escolhida com cuidado pelos donos. Portanto, leia bem a descrição e composição do alimento que você vai dar ao animal.

Depressão

Ainda faltam estudos que explicam exatamente o que acontece com o cérebro dos animais melancólicos. Porém, alguns desses animais apresentam distúrbios muito parecidos com a depressão que nós temos.

Os primeiros sintomas de depressão animal são perceptíveis. O pet começa a recusar comida e brincadeiras, muda drasticamente o seu comportamento com o dono, passando a ficar mais recluso, abalado e fica arredio.

 

As principais causas podem variar desde mudanças, separação e solidão. O abandono do animal pode fazer com que ele, além da depressão, desenvolva também medo e ansiedade, dificultando sua adoção.

Insuficiência renal

A insuficiência renal é a alteração na capacidade de filtragem dos rins, o que acaba acarretando uma retenção de ureia e creatina — dois componentes tóxicos — no sangue e, em compensação, na eliminação de água, proteínas e vitaminas pelo canal urinário.

A causa mais comum da insuficiência renal crônica é o envelhecimento do animal com certa predisposição familiar. No caso da insuficiência renal aguda, normalmente está ligada a fatores tóxicos, infecciosos e isquêmicos.

De fato, o agravamento da doença pode causar infecções no trato urinário do animal, úlceras na boca e no estômago, e pressão alta que pode levar o cachorro ou gato à cegueira.

Algumas raças apresentam predisposição a problemas renais e devem ser monitoradas. Elas são: Doberman, Beagle, Sharpei e Lhasa.

Obesidade

A obesidade é uma doença que muitos humanos conhecem e ela também afeta severamente tanto os cachorros quanto os gatos. O acúmulo de gordura decorrente no balanço energético do animal é o que faz ela se tornar uma doença comum, mas que pode ser muito grave.

Uma dieta inadequada e muitos anos de alimentação incorreta é o que leva o corpo do animal a ganhar bastante peso. Existem algumas raças de cachorros que são mais propensas a ter problemas de obesidade do que outras.

Os cachorros e gatos que são mais gordos, podem acarretar outras doenças além da obesidade, como diabetes, problemas de articulação, alterações neurológicas e doenças cardiovasculares.

É preciso estar atento para essas e outras doenças que podem ser comuns entre os cães e gatos. Como tutor, é essencial fazer com que o animal tenha uma vida confortável, mas que seja o mais saudável possível, de modo a aumentar sua expectativa de vida.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.