guest post Gustavo

Do que se trata a hiperpigmentação da pele?

Tem notado áreas mais pigmentadas na sua pele? Confira as suas causas e como evitar.

A hiperpigmentação ocorre quando a sua pele começa a escurecer em alguns locais ou em toda a pele, o que pode resultar em manchas de formatos variados e com colorações que vão desde o castanho-claro até o preto.

Essa alteração que ocorre na pele pode ser causada por diversos fatores, como a exposição solar, medicações com efeitos colaterais, alterações genéticas como os melanomas e também o uso de alguns cosméticos sem a devida orientação de um dermatologista.

Se você está buscando uniformizar a pele, pois percebeu áreas onde ela está mais pigmentada, é só continuar lendo este artigo, que vamos falar para você como ela é causada, os tipos mais comuns e como evitar ou tratar uma hiperpigmentação.

Como a hiperpigmentação é causada?

A hiperpigmentação ocorre na pele quando o nosso organismo começa a produzir mais melanina, um componente que fornece a cor da pele, dos olhos e dos cabelos.

Essa produção elevada ocorre porque o nosso corpo tem a necessidade de proteger a nossa pele, e ele faz isso a partir da melanina, componente responsável por protegê-la. No entanto, existem diversos fatores que podem influenciar a nossa produção de melanina, conheça-os a seguir.

Exposição ao Sol

A luz solar é um dos principais fatores que fazem com que a produção de melanina aumente, pois, esse componente precisa atuar protegendo a nossa pele dos raios ultravioletas que podem ser prejudiciais.

Porém, a exposição excessiva ao sol, pode fazer com que a pele fique hiperpigmentada em locais onde já existiam manchas antes de a pessoa se expor, fazendo com que elas fiquem ainda mais escuras.

Hormônios

Um desequilíbrio hormonal também pode fazer com que a produção de melanina aumente, causando a melasma ou cloasma, um tipo de hiperpigmentação causada por questões hormonais.

Elas acontecem principalmente em mulheres, pois os hormônios sexuais conhecidos como estrogênio e progesterona podem acabar estimulando o excesso de produção de melanina quando a pele é exposta ao sol.

 

Idade avançada

Quando o nosso corpo vai envelhecendo, o número de células presentes no organismo que produzem melanina vão diminuindo, mas as que ficam acabam aumentando seu tamanho e sua distribuição. Essa alteração fisiológica faz com que surjam mais manchas na pele, normalmente por volta dos 40 anos.

Lesões na pele e inflamações

A hiperpigmentação também pode ocorrer após uma infecção ou lesões como cortes, queimaduras, acnes, dermatites ou a exposição a produtos químicos. Após esses tipos de lesões, a pele pode ficar com um pigmento mais forte, mas que normalmente passa com o tempo.

Doenças e medicações

A hiperpigmentação também pode surgir por conta de doenças, como as autoimunes, gastrointestinais ou por conta da falta de alguma vitamina importante para o corpo. E também tem alguns medicamentos que podem ter a hiperpigmentação da pele como um efeito colateral, o que ocorre com medicações quimioterápicas ou antibióticos.

Tipos de hiperpigmentação

A hiperpigmentação é classificada em vários tipos diferentes, caracterizados pela forma com que são causados. A seguir você conhece três tipos mais comuns de hiperpigmentação.

Manchas de pigmentação

Esse é o tipo mais comum, causado principalmente pelo excesso de exposição ao sol, e por conta disso é comum aparecer em áreas do corpo que ficam mais expostas como braços, rosto, pescoço, pernas e mãos.

Melasmas

A melasma é um tipo de hiperpigmentação causada pela alteração dos hormônios, sendo mais comum nas mulheres. Elas podem formar grandes manchas que ficam geralmente localizadas no rosto.

Hiperpigmentação pós-inflamatória

Como o nome sugere, esse tipo de hiperpigmentação ocorre depois que uma inflamação é causada, como acnes, cortes, queimaduras, entre outras. Ela faz parte do processo de cicatrização do ferimento.

Como evitar a hiperpigmentação?

Para evitar que a hiperpigmentação ocorra o ideal é utilizar protetor solar diariamente no rosto e no corpo, mesmo nas áreas cobertas pela roupa já que elas ainda permitem que os raios solares atinjam a pele. Também é fundamental passar protetor solar quando o tempo está nublado, pois, os raios solares ainda conseguem passar pelas nuvens formadas.

Além da proteção solar, evitar ficar exposta ao sol em horários que ele é mais forte também ajuda a evitar a formação de hiperpigmentação na pele. Mas caso a hiperpigmentação já esteja formada na sua pele, você deve além de seguir as indicações acima, procurar ajuda médica para ser possível fazer um tratamento de pele.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.