Uncategorized Thaís Correa

Tipografias de marca: saiba mais sobre esse assunto

A identidade do negócio é a raiz da comunicação com o cliente, seu papel tem crescido nos últimos anos com as ferramentas e plataformas de interação online, cenário que impulsiona gestores a criar tipografias de marca mais compatíveis com o seu público. 

A tipografia de uma marca é o conjunto de fontes usadas na composição de peças publicitárias em texto, seja para a criação de logotipo, chamadas promocionais ou comunicados oficiais. É parte importante da expressão visual de uma empresa. 

Definir as tipografias de uma marca é uma tarefa de introspecção, uma vez que é necessário conceituar a mensagem que a empresa pretende passar e o tipo de audiência com a qual se estabelece a comunicação. 

Aliada à diagramação e à teoria das cores, a tipografia é um segmento que reúne conhecimentos de design gráfico e insights de marketing, um recurso com demanda crescente no contexto das redes sociais e expansão do audiovisual. 

A tipografia na estratégia de marketing

A criação de uma empresa passa pela definição do produto, de sua utilidade e dos princípios da organização que o fornece, critérios condensados no estatuto do negócio e incorporados na comunicação de uma marca de chaveiro para carros

Um segmento de expressão considerável em marketing é a assessoria de imprensa, órgão responsável por seguir as diretrizes da diretoria e aplicá-las na imagem pública da empresa, em termos práticos, nos seus pronunciamentos abertos. 

As diretrizes que definem o comportamento de uma instituição com o público externo, formado por:

  • Consumidores;
  • Investidores;
  • Parceiros;
  • Concorrentes;
  • Fornecedores.

Por fim, a sociedade em geral, parte dos princípios estipulados pelos fundadores da organização. 

Como muito do resultado prático desse órgão são elementos visuais, cabe ao design gráfico dar corpo e aparência aos valores abstratos que permeiam a marca. 

A primeira etapa deste processo é definir sua tipografia nas fases de criação: 

Definição de um símbolo 

O símbolo é a primeira fase de construção de uma identidade da marca. É formado pela logo, um conjunto de letras e formas exclusivas para a empresa, curtas, uma condensação de dados que possam ser usados em todas as peças publicitárias. 

As formas geométricas que formam o símbolo da empresa devem estar em harmonia com sua tipografia, por vezes dialogando com o texto por meio da união entre desenhos e letras, um recurso visível em muitas marcas famosas. 

O símbolo estará impresso em todos os documentos de domínio público, no site, redes sociais, campanhas gráficas, material audiovisual e estratégias de marketing externo e interno, como a confecção de camiseta de uniforme para empresa

Definir um símbolo compatível com a marca é uma tarefa que envolve o estudo dos valores e objetivos assegurados por seus fundadores, informações extraídas de fontes como: 

  • A história da companhia;
  • O processo de fabricação do produto principal; 
  • O modelo de trabalho empregado; 
  • O grau de fusão à tecnologia; 
  • O perfil do consumidor.  

Todos esses dados podem ser coletados, analisados e combinados pelo planejamento estratégico da organização, reunidos em relatórios que podem ser repassados às equipes de marketing e design gráfico, que criarão formas e tipografia a partir de então. 

A tipografia diz muito sobre o nível de formalidade, inovação, criatividade e adequação tecnológica de um empreendimento, estabelecendo o tom da comunicação com os stakeholders de um serviço de higienização de ar condicionado split

Escolha da linguagem

A tipografia é o formato das letras, isto é, a maneira como a comunicação escrita será estabelecida. 

Para manter uma coerência desejável, implica-se que a comunicação escrita dará o tom das demais formas de interação com o público. 

Os formatos de uma letra apresentam grande carga psicológica, agindo como uma espécie de metáfora para significados mais abstratos. 

Trabalhos acadêmicos, por exemplo, proíbem o uso de letra cursiva por considerá-la informal demais, esse é o poder da tipografia. 

A tipografia de uma marca desperta impressões intuitivas do leitor. Aliada a um conjunto de cores, o público pode concluir que se trata de uma empresa tradicional ou inovadora em seu mercado, com modelos de liderança mais restritos ou liberais, jovial ou solene. 

Em tipografia, alguns conceitos importantes sobre a aparência da letra e seus efeitos na opinião do público-alvo de uma loja de cosméticos ou de bateria para carros, são: 

Ligaturas

Ligaturas são a combinação entre duas letras, formulando um único caractere, usualmente realizadas através da fusão entre a linha final de uma letra e a linha inicial de outra. 

No contexto das marcas, o recurso transmite a ideia de unidade da logo. 

As ligaturas também podem ser empregadas na construção de uma imagem por meio de um jogo de letras. 

 

Essas imagens costumam ser formas geométricas, rostos e qualquer símbolo que represente o negócio, como um carrinho supermercado para uma loja. 

Modulação

A modulação é um elemento gráfico que trabalha sobre o contraste na letra, um jogo de luz que modifica a intensidade da cor ao torcer uma ou vários caracteres em ângulos maiores ou menores que o ângulo reto. 

O efeito final é um texto mais informal, com uma paleta de cores mais variada e diferentes níveis de diâmetro no decorrer da letra, conferindo elementos mais semelhantes ao cursivo em caracteres digitais de formato bastão, conhecido como “de forma”.

Tracking e kerning

Esses dois elementos combinados atuam sobre o espaçamento dos caracteres, um recurso usado por grandes marcas para transmitir um ar de contemporaneidade ao símbolo de marca. Sua principal recomendação é para nomes simples, únicos. 

Enquanto tracking se aplica em um arranjo maior de texto, kerning age sobre os pares de letras, auxiliando a leitura e conferindo personalidade aos símbolos de indústrias que trabalham com balão de gás hélio, por exemplo, com marcas mais sóbrias e formais. 

Aplicando a tipografia em uma marca

As técnicas de tipografia vão além da escolha de um conjunto de fontes para formar a logo da empresa ou da diagramação de peças publicitárias. 

Alguns cuidados muito importantes na aplicação deste conceito em uma marca, são: 

Atenção para a legibilidade e leiturabilidade

Um dos principais problemas enfrentados na criação de uma imagem de marca no que diz respeito à tipografia se encontra no arranjo desordenado das fontes escolhidas. 

Os fatores de legibilidade e leiturabilidade são os mais vitais, capazes de comprometer toda a peça. 

A legibilidade diz respeito ao método de disposição das letras por parte do profissional responsável pela tipografia, e como o arranjo pode facilitar ou dificultar a compreensão do texto para o receptor da mensagem. 

Muitas vezes, devido ao tamanho, cores e estilo de fonte, a legibilidade é seriamente comprometida, inserindo um ruído de comunicação que causa na audiência impressões negativas sobre a marca, como a falta de qualidade. 

A função principal da tipografia é melhorar a comunicação entre emissor e receptor da mensagem, sendo importante atentar para o quanto as peças publicitárias são legíveis, especialmente durante o uso de ligaturas. 

A leiturabilidade, por outro lado, legisla sobre a disposição das palavras, analisando a harmonia visual do conjunto. 

Independente do grau de legibilidade, a pouca leiturabilidade pode arruinar a experiência do usuário, prejudicando a ação publicitária. 

A reformulação de algumas marcas famosas aconteceram com o objetivo de otimizar a leiturabilidade de seus símbolos, estampados em seu site ou em caixa de papelão pequena para entregas, uma ação que pode incidir sobre detalhes simples, como: 

  • Contraste entre a cor da letra e do background
  • Modificações na altura-x dos caracteres; 
  • Espaçamento das letras e caixa alta; 
  • Largura do texto e comprimento de linha. 

Um aspecto que interfere sobre a leiturabilidade, como a caixa alta, pode ocupar cerca de 50% de espaço adicional no comprimento de linha, o que dificulta a velocidade de leitura e a diagramação de pequenos textos, por isso, o recurso é restrito a símbolos. 

Prefira fontes clássicas

Existem muitas ferramentas para criação de fontes digitais, fator que expande o número de opções em tipografia para o produtor de conteúdo. 

É recomendável a preferência por fontes mais clássicas, testadas pela recepção do público. 

No momento de criação de uma imagem pública para serviços de buffet de churrasco para casamento, usar uma fonte clássica como base e acrescentar elementos em seguida é o curso de ação mais indicado para evitar problemas de legibilidade. 

Os exemplos mais bem sucedidos de branding são marcados pelo estilo sóbrio e minimalista, uma tendência em alta no design gráfico. 

Marcas mais tradicionais também podem ser encontradas utilizando fontes conhecidas em seu nome.  

Conclusão

Em resumo, a tipografia é um segmento importante para o marketing de marca, uma vez que auxilia a comunicar os valores e diferenciais da empresa de maneira dinâmica, aliando o compartilhamento de informações ao entretenimento. 

Investir em tipografia de marca é importante para qualquer peça gráfica sob a forma de texto, esteja ela em boletins para distribuição interna, em landing pages, publicações em redes sociais e outros materiais publicitários.  

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.