Uncategorized Thaís Correa

Conteúdo Evergreen: confira suas características

Nas últimas décadas, a internet se tornou o principal meio de pesquisa utilizado no mundo todo, mas como identificar algo bom dentro desse universo de artigos, postagens e afins? Um horizonte bacana é o do conteúdo evergreen.

Termo em inglês para uma expressão que, em tradução livre, significa algo como “sempre verde”, o que se quer dizer com isso é que se trata de um material que será sempre atual, em vez de algo escrito com base em fatores passageiros.

Isso também remete a gêneros textuais que são anteriores à internet. Por exemplo, uma matéria jornalística é algo que tende a perder sua atualidade muito rápido, ao passo que um manual sobre higienização de estofados deve permanecer atual por mais tempo.

Antes da esfera digital, isso já podia ser questionado em termos de comparação entre o jornalismo e uma enciclopédia. No primeiro caso, os gêneros textuais incluem não apenas o noticioso, mas também crônicas e efemérides, tipicamente passageiras.

Na internet, tudo isso continua sendo igualmente pertinente, tanto para o leitor, que pode preferir ler algo mais duradouro, a depender do tipo de pesquisa que está precisando fazer, quanto para os portais que queiram produzir conteúdos mais robustos.

Especialmente quando falamos em motores de busca como Google, Bing, Yahoo! e outros, que trabalham o ranqueamento com base em visitação, taxas de interação com a página e até de permanência de cada visitante dentro daquele domínio.

Assim, uma empresa de etiqueta de validade personalizada vai precisar levar isso em conta na hora de criar conteúdos para se posicionar melhor nos motores de busca.

Por exemplo, mesmo que seu produto seja “personalizado”, vai ser preciso escrever algo que inclua exemplos universais em vez de trazer ilustrações que possam perder seu sentido dali a uma semana, como usar um meme ou uma polêmica daquele dia.

Exatamente por isso criamos este texto, explicando o que é o conteúdo evergreen, o que passa por explicações sobre seus conceitos e características, bem como sua importância e as vantagens de curto e longo prazo.

Até porque, não adiantaria muito ler apenas informações ou apenas dicas práticas. É preciso que haja uma coerência em trazer primeiro os conceitos e depois os conselhos, contando sempre com exemplos concretos, como fazemos aqui.

Inclusive, um ponto válido disso tudo é que os exemplos podem ser os mais variados, pois hoje a estratégia de conteúdo evergreen evoluiu tanto que já pode ser usada por qualquer empresa, seja para serviços ou venda de piso amadeirado.

Por isso mesmo, se o seu interesse agora é aprender uma tática infalível para criar conteúdos que estarão sempre atuais, captando cada vez mais leads e novas oportunidades para o seu negócio, então basta seguir até a última linha deste artigo.

Os conceitos e a importância

Até aqui, já deve ter ficado claro que um dos grandes segredos que as marcas têm praticado atualmente é o de criar conteúdos incessantemente. De fato, não se trata de algo imprevisto ou de uma simples coincidência.

Pelo contrário, o que se verifica é um crescimento abrupto do marketing de conteúdo, que são estratégias muito bem definidas, delineadas e com raiz nas novas gerações de consumidores, que buscam criar conexões com marcas.

Basicamente, as pessoas das novas gerações já cresceram com o celular nas mãos e acesso à internet, portanto elas gostam de consumir conteúdos e de marcas que geram experiências marcantes, em vez de vendedores que vão direto ao assunto.

Aí é que surge o conteúdo evergreen, de modo que sem entender esse perfil uma empresa de cadeiras para escritório jamais vai conseguir emplacar seu blog ou seus perfis nas redes sociais.

Outro modo de dizer isso é remeter ao inbound marketing, que é o oposto do outbound. No segundo caso, o que se tem são estratégias mais agressivamente comerciais, como televisão, rádio, outdoor e panfletagem, que são veículos que vão direto ao ponto.

Já no caso do inbound temos justamente a criação de conteúdos, sendo os mais comuns os que seguem abaixo:

  • Artigo de blog;
  • Posts de redes sociais;
  • E-mail marketing;
  • Newsletters;
  • E-books e infográficos.

Agora, imagine como cada um deles, se feito de modo evergreen e sempre atual, poderá ser muito mais assertivo e efetivo. Por exemplo, uma simples newsletter, que você pode disparar a cada trimestre ou semestre, cruzando com outras de produção diária.

O mesmo vale para os famosos TBTs (throwback thursday), que são repostagens em redes sociais, como uma marca de piscina pequena de fibra que faz o público se lembrar de um evento do passado, que foi importante para a relação entre a marca e seus consumidores.

Depois de algo assim, que só pode ser repostado se for evergreen, é possível entrar com alguma ação mais específica, como uma promoção, um captação de leads ou algo similar.

Ademais, em termos de importância podemos dizer que escrever conteúdos evergreens é algo tão fundamental quanto simplesmente escrever conteúdos.

Ou seja, criar artigos e postagens sem ter um bom percentual de materiais que sejam sempre atuais seria uma estratégia suicida, ao menos em termos de crescimento.

 

Afinal, o seu público com certeza vai querer degustar seu blog ou seus perfis sociais, jamais limitando-se apenas ao passageiro e transitório, como se nada do que foi criado tivesse valor permanente.

1. A questão da autoridade

Até aqui já ficaram claros vários benefícios e vantagens para implementar um sistema de criação de conteúdo com base no recurso evergreen. Entretanto, é preciso repassar e aprofundar alguns, até para estimular quem ainda não começou.

O primeiro deles é a própria questão da autoridade, sem dúvida. Afinal, o conteúdo sempre atual tende a ser muito mais completo, trazendo um subsídio maior em termos de informação técnica, o que acaba tornando seu blog ou suas redes uma referência na área.

Deste modo, com o tempo uma marca de bateria 60 hp que tiver mais artigos, postagens e qualquer conteúdo marcando presença com essa tônica, vai poder liderar seu segmento.

2. A otimização da página

É preciso falar sobre SEO (Search Engine Optimization), que é a Otimização de Páginas para Motores de Busca, algo diretamente relacionado com seus conteúdos.

De fato, há dezenas ou mesmo centenas de algoritmos que podem ajudar uma página a ser bem ranqueada. Mas um dos principais é a qualidade do que está sendo escrito ali, de modo que os mais completos costumam ser os primeiros nos resultados.

Por isso, ao escrever um conteúdo evergreen, sua empresa entra em sinergia com o que há de mais excelente em termos de criação de conteúdo, otimização de páginas e ranqueamento em motores de busca, o que obviamente melhora seus resultados gerais.

3. Mais leads e mais vendas

Outro aspecto interessante ligado ao conteúdo evergreen e à otimização que ele promove é o fato de que aparecer com destaque nos buscadores tem suas vantagens próprias.

Quando o cliente em potencial pesquisa por algo como bateria estacionária gel, são os resultados que aparecem nas primeiras páginas os que têm maiores chances de vender.

Portanto, você aumentará suas vendas e, mais ainda, sua captação de leads. Afinal, se o tráfego da página aumenta, também vai ter mais gente fazendo contato e preenchendo os formulários do seu site, gerando novas oportunidades constantemente.

4. A relação com o funil

Outro benefício tremendo de criar conteúdos sempre atuais é que isso cria uma consciência muito maior a respeito da importância do funil de vendas.

Na prática, o funil (ou pipeline) é a jornada de compra que o cliente percorre até chegar a se tornar um consumidor efetivo, que paga por um produto ou serviço.

Um ponto bacana é que essa jornada começa antes das negociação, nas fases de pré-venda, e não se conclui após o cliente passar o cartão, pois há o pós-venda.

Com conteúdos de tipo evergreen, é bem mais fácil realizar esses estágios iniciais e intermediários, visto que o lead ou cliente encontrará uma comunicação mais assertiva e um conteúdo mais efetivo em termos de suporte e subsídio.

5. Você se torna up-to-date

Expressão americana para algo como alguém que está “por cima de sua época”, ou seja, alguém que está atualizado, esse termo define bem o conteúdo evergreen.

Isso porque a pesquisa constante que precisa ser feita garante que os empresários, seus gestores ou mesmo redatores estejam sempre em dia com as novidades.

Por exemplo, se a empresa trabalha com crachá de empresa e precisa escrever vinte ou trinta conteúdos sempre atuais, ela vai gerar um volume enorme de pesquisa, que já vale como um estudo de mercado, trazendo benefícios enormes.

Com isso, é possível conhecer melhor a concorrência, o público-alvo e até variar mais o seu portfólio de produtos ou serviços.

Considerações finais

As características mais importantes dos conteúdos evergreen remontam a uma realidade que está muito acima dessa tática, como a do marketing de conteúdo, dos estudos de mercado e de toda uma realidade bastante vantajosa.

Com as informações e as dicas que trouxemos aqui, qualquer um já pode entender melhor do que se trata e dar os primeiros passos na direção dos melhores resultados.

 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.