Uncategorized Mônica Candido

O que é Manterrupting, Mansplaining, Bropriating, Gaslighting?

A entrevista de Manuela D’Ávila, candidata à Presidência da República pelo PCdoB, ao programa Roda Viva, na segunda-feira (25), está dando o que falar nas redes sociais.

Movimentos feministas, de esquerda, jornalistas em geral, diversos outros setores da sociedade – e até a ex-presidente Dilma Rousseff – se manifestaram contra a truculência e o excesso de interrupções sofridos pela candidata por parte dos entrevistadores.

O termo Manterrupting tem sido usado para classificar essas interrupções e a postura machista dos jornalistas presentes nos estúdios da TV Cultura na ocasião. Existem outros termos criados pelo pensamento feminista para explicar e reagir a esse tipo de violência silenciosa que ocorre também dentro de casa, no trabalho, nas redes sociais, grupos de WhatsApp e, principalmente, nas relações afetivas.

LEIA TAMBÉM:

Violência contra a mulher não é mimimi

Manterrupting

Quando um homem interrompe constantemente uma mulher, de maneira desnecessária, não permitindo que ela consiga concluir sua frase.

A palavra é uma junção de “man” (homem) e “interrupting” (interrupção) e, em tradução livre, quer dizer “homens que interrompem”.

 

Mansplaining

Quando um homem dedica seu tempo para explicar algo óbvio a uma mulher, de forma didática, como se ela não fosse capaz de entender. O termo é uma junção de “man” (homem) e “explaining” (explicar).

Bropriating

Quando um homem se apropria da mesma ideia já expressa por uma mulher, levando os créditos por ela. O termo é uma junção de “bro” (de brother, irmão, mano) e “appropriating” (apropriação).

Gaslighting

Gaslighting (derivado do termo inglês Gaslight, ‘a luz [inconstante] do candeeiro a gás’) é um dos tipos de abuso psicológico que leva a mulher a achar que enlouqueceu ou está equivocada sobre um assunto, sendo que está originalmente certa. É um jeito de fazer a mulher duvidar do seu senso de percepção, raciocínio, memórias e sanidade.

No dia a dia, algumas frases são características deste tipo de comportamento: “Você está exagerando”; “Pare de surtar”; “Não aceita nem uma brincadeira?”; “Você está louca”; entre outras. É um comportamento que afeta homens e mulheres, mas as mulheres são vítimas culturalmente mais fáceis.

 Entrevista Manuela D’Ávila prova que o programa Roda Viva morreu

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.