publicidade redes sociais serviços Thaís Correa

Marketing pessoal: 3 benefícios para construir reputação

Talvez pouca gente no Brasil já tenha ouvido falar no termo personal branding, que pode ser traduzido como marketing pessoal

Contudo, ao entrar em contato com essa estratégia, fica claro como ela pode ser um divisor de águas na carreira de alguém.

Comparativamente, seria como falar sobre uma marca que simplesmente abre as portas e começa sua operação, esperando o cliente aparecer em sua porta para consumir seu produto ou serviço, e a marca que faz toda uma campanha de divulgação.

Naturalmente, a segunda empresa obterá um resultado muito maior, além de mais sério e mais sólido no curto, médio e longo prazo. 

O interessante é que no caso da carreira pessoal de alguém, todas essas categorias também se aplicam, embora com adaptações.

Por exemplo, assim como uma loja que vende pulseiras personalizadas para eventos precisa pensar no tipo de linguagem que vai utilizar, um candidato a vagas de emprego precisa definir qual a melhor maneira de comunicar sua história profissional.

Ao fazer isso de modo claro, ele entra naquele exemplo da loja que soube divulgar seu estabelecimento, e por isso mesmo canalizou as melhores oportunidades. 

No fundo, toda empresa está atrás de um colaborador que possa ajudar em sua missão.

Portanto, cabe a você entender melhor que missão é essa e como contar sua história de modo personalizado, para que fique mais evidente a sinergia que existe entre as partes. É fundamental que você mostre como pode resolver uma dor da empresa.

Um erro muito comum é o candidato à vaga tentar apelar quase que emocionalmente, mostrando quanto aquele emprego pode ser bom para ele. 

Infelizmente, nenhuma empresa está interessada nisso, mas sim em como o funcionário será útil para ela.

Sendo assim, inverter isso e achar que você precisa mostrar como a empresa é que será útil para você é falta de orientação, ou falta de marketing pessoal, como estamos dizendo aqui. Daí que esse tipo de estratégia possa fazer tanta diferença na prática.

Além disso, explorar a complexidade do termo personal branding é algo importante. 

No caso de uma papelaria que vende envelope personalizado para convite fica muito claro que o branding é algo que vem antes do marketing e da publicidade.

Basicamente, a publicidade é a parte mais prática dos anúncios, patrocínios e afins. 

O marketing é um pouco mais conceitual, dizendo respeito não a ações isoladas mas a campanhas e medidas de maior abrangência.

Aí é que vem o branding, como esforço responsável por definir a filosofia da marca, sua cultura corporativa ou organizacional, além da identidade visual e verbal da empresa, entre outros traços ligados à missão, à visão e aos valores.

O que podemos dizer é que no caso do profissional de hoje ele pode ter seus próprios pilares de missão, visão e valores. 

O que toda grande marca busca é justamente um ativo intelectual, ou seja, um colaborador com essas características.

Trata-se da convicção de que a maior riqueza de um negócio próspero não está no banco ou nas máquinas, mas sim entre os funcionários, pois são eles que precisam ser capazes de entender o mercado e propor as inovações que mantêm a marca de pé.

Ou seja, se a firma lida com paisagismo e jardinagem em condominios, não basta que seu produto tenha excelência, é preciso contar com um bom atendimento, um bom departamento de vendas e boas reuniões estratégicas.

Portanto, o marketing pessoal que consegue captar essas nuances e mostrar que o candidato enxerga não apenas o aspecto micro, mas também o macro, é aquele que acaba saindo na frente e conseguindo as melhores vagas de emprego do mercado atual.

Por isso, decidimos criar este conteúdo como algo especialmente voltado para o que seja o marketing pessoal, explicando também seus conceitos, características e o porquê de sua importância e até urgência nos dias de hoje.

Além disso, vamos listar os 3 maiores benefícios de você criar uma reputação com base nessa estratégia encantadora. 

O que implica demonstrar quais as expectativas de curto e longo prazo que alguém pode ter diante dessas vantagens.

Também vamos trazer sempre exemplos práticos que levam em conta segmentos e nichos de mercado realmente existentes. 

Assim o assunto fica mais ilustrativo e ajuda aqueles que realmente já querem começar a pôr tudo em prática hoje mesmo.

De fato, um dos aspectos mais bacanas deste assunto é o fato de que o marketing pessoal já evoluiu tanto que realmente pode ajudar qualquer tipo de empresa, seja para vender persianas verticais personalizadas ou prestar serviços industriais nichados.

 

Feitas essas ponderações, podemos afirmar tranquilamente que todo mundo que deseja entender de uma vez por todas quais os benefícios e vantagens do personal branding, basta que siga adiante até a última linha deste texto.

Características e importância

Há duas expressões que se tornaram essenciais no mercado de trabalho atual, que são as de hard skills (habilidades objetivas) e soft skills (habilidades subjetivas).

Como o próprio nome já sugere, a primeira é daquelas que um sujeito pode comprovar por meio de um diploma, ou de um teste prático que um recrutador faz na hora de passar por uma entrevista de emprego.

Já a segunda diz respeito a vários dotes pessoais mais difíceis de mensurar. Naturalmente, essa realidade está muito mais próxima do marketing pessoal do que a outra.

Por isso, quando uma empresa de plotagem de carros publicidade abre uma vaga para o mercado, ela já não busca apenas quem saiba fazer plotagem, mas também trabalhar em equipe, liderar e daí em diante.

Basicamente, os traços principais de uma pessoa com boas soft skills são os seguintes:

  • Liderança justa;
  • Controle das emoções;
  • Autogestão e responsabilidade;
  • Comunicação eficiente;
  • Atenção na hora de ouvir;
  • Otimismo e boa vontade;
  • Pensamento criativo e crítico;
  • Colaboração espontânea.

Enfim, são vários traços que ajudam o recrutador na hora de entender se aquela pessoa está apta a se tornar um verdadeiro ativo para aquela empresa.

Naturalmente, o marketing pessoal é o que vai ajudar o candidato a compreender melhor como absorver essas virtudes e comunicá-las de modo correto.

Isso quer dizer que ele precisa se adaptar a cada nova entrevista, entendendo as prioridades da empresa para propor algo específico, em vez de generalizar e entrar com currículos e respostas idênticas para todo mundo.

  1. O verdadeiro networking

É conhecida a história de que um dos pontos mais importantes para alguém ir bem em um recrutamento é ter sido indicado pela pessoa certa.

Como isso tem um fundo de verdade, outro benefício incrível que o marketing pessoal traz é o de com ele você conseguir formar um networking de verdade.

Ou seja, antes de pleitear uma vaga com uma empresa da área de medalha personalizada, você poderá conhecer alguns cases de sucesso do segmento, como pessoas que já trabalharam com o mesmo produto e obtiveram sucesso.

Na prática, sua rede de contatos e sua reputação vão ser firmadas no interesse em comum, e não naquele apelativo emocional de ficar pedindo favor para os outros.

Mas, isso só é possível quando você toma posse do seu branding, isto é, daqueles pilares de missão, visão e valores que falamos acima.

  1. Crescimento pessoal

Outro benefício incrível do marketing pessoal é que, como seu nome já sugere, ele muda sua própria pessoa, trazendo um crescimento bastante diferenciado.

Um dos maiores problemas que algumas pessoas encontram está em descobrir sua vocação. 

Alguns chegam a terminar a faculdade sem ter certeza se era aquilo mesmo o que queria fazer.

Por isso, ter um discernimento claro e uma visão crítica e ampla é fundamental. Assim, ao falar sobre lanterna de LED potente você não estará falando apenas de um produto, mas sim de uma carreira, como meio para uma finalidade maior.

O marketing pessoal pode ajudar e muito nesse sentido, clareando sua vocação e ajudando na hora de definir o que realmente importa e merece seus melhores esforços, em prol de uma reputação que realmente materialize seus sonhos.

Talvez pareça um detalhe agora, ou demore para mostrar o quanto importa. Mas, certamente o seu eu do futuro é quem vai agradecer e muito seu investimento nessa estratégia, pois ela pode mudar uma vida profissional inteira.

  1. Crescimento e assertividade

Por fim, nada é pior do que começar a procurar emprego em uma área e acabar “aceitando qualquer coisa”, o que denota falta de assertividade.

Ou ainda, um problema grave de crescimento pessoal e profissional. De fato, não faz sentido investir seu tempo e seu dinheiro em uma formação para depois deixar seu diploma na gaveta, seja de uma faculdade ou curso técnico.

Por isso, se você quer atuar na área de champagne magnum, o marketing pessoal pode ajudá-lo a conduzir suas escolhas mais práticas e imediatas, como quais cursos realmente fazer, com quem falar ou deixar de falar e daí em diante.

Sendo assim, seu crescimento e sua reputação se tornam mais assertivos e mais efetivos, otimizando o percurso e permitindo que os resultados se antecipem consideravelmente.

Considerações finais

Resumindo, uma das coisas mais importantes que uma pessoa pode fazer é pensar em sua carreira profissional por meio do marketing pessoal, como vimos.

Com as informações trazidas e os 3 benefícios detalhados acima, fica bem melhor de entender como e por que motivo vale tanto a pena investir nisso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.