organização segurança serviços Thaís Correa

7 dicas para comprar seu primeiro imóvel

O sonho da grande maioria da população brasileira é a conquista do imóvel próprio, em muitos casos ela é resultado da economia e trabalho de muitos anos investidos para esse fim. 

Além de um sonho a casa própria é também um processo complexo e demanda muito cuidado para que o seja seu sem transtornos. 

A compra da primeira casa não é necessariamente algo complexo, algumas dicas valiosas e cuidados importantes podem facilitar muito essa aquisição.

Sobretudo, o mais indicado é que você realize muito estudo e pesquisa antes de tomar qualquer decisão. 

Antes de aproveitar sua sacada de vidro verde é necessário entender que a compra implica em um investimento alto e o comprometimento a longo prazo do comprador. É fundamental ser minucioso para que nenhum detalhe passe despercebido. 

  1. Escolhendo o modelo do  imóvel

Existem muitas possibilidades encontradas ao procurar a primeira casa, primeiramente a diferença entre casas e apartamentos e até outras variações entre elas como coberturas, sobrados, apartamentos individuais ou condomínios e entre outros. 

Portanto, a questão é saber qual espaço é necessário para a sua demanda, qual opção atende melhor a família e hábitos do comprador. 

Outros fatores que interferem nessa escolha é o custo do investimento, forma de pagamento e disponibilidade de recursos. 

Ao comprar um imóvel na planta, é preciso de muita atenção aos detalhes contratuais em caso de desistência ou atraso, ao prazo de entrega e outros detalhes relativos a essa forma de aquisição. 

Ao contratar um serviço imobiliário é possível indicar as características desejadas e deixar para os profissionais as questões de pesquisa e procura do perfil de preferência. 

Nessa busca, o especialista já avalia outros pontos mais específicos como a disponibilidade de segurança por sistema de CFTV residencial. 

  1. De olho na localização

A localização de um imóvel interfere diretamente no dia a dia da família, por isso, essa questão precisa ser levada a sério, tão importante quanto questões internas do imóvel é o seu entorno.

Essa questão vai muito além da segurança que normalmente é a primeira pergunta que surge, distância dos pontos de transporte, lazer e saúde. Com a pesquisa adequada, é possível achar o imóvel perfeito no bairro de preferência do comprador.

Portanto, a localização interfere diretamente no custo de compra de um imóvel e também na sua valorização ao longo do tempo: 

  • Proximidade de áreas verdes;
  • Acessos aos dispositivos públicos; 
  • Proximidade de vias movimentadas;
  • Facilidade de acesso aos meios de transporte coletivo. 

Todos esses fatores se relacionam com a localidade e afetam diretamente o valor a ser investido e como ele será valorizado no futuro. 

  1. Entendendo o valor de entrada para o primeiro imóvel

A compra muitas vezes ocorre por meio de um financiamento, que de início exige uma entrada de pagamento. Esse pagamento costuma variar a partir da linha de crédito e a classificação do imóvel, em geral esse pagamento inicial é de 10% do valor final. 

O valor estipulado também leva em conta a renda do comprador, as parcelas se limitam a 30 por cento da renda bruta, com o conhecimento das regras e leis é possível economizar na entrada do imóvel. 

Os valores também podem variar de acordo com as instituições financeiras contratadas. O conselho mais importante é buscar simulações em todas as instituições mais qualificadas e analisar as melhores condições para o seu perfil de crédito. 

Também vale a pena ficar de olho em condições especiais de alguns fornecedores de crédito como parcelamento da entrada e outros benefícios que são ofertados, mas nem sempre são condições encontradas pelos compradores. 

  1. Planejando o pagamento

Depois de pensar na entrada, chegou a hora de planejar o pagamento do restante do valor. Ter essa questão prevista no orçamento vai garantir a tranquilidade e estabilidade para o pagamento. 

Equilibrar as parcelas com a possibilidade de pagamento faz com que a quitação seja muito mais tranquila.

Apertar as contas para acelerar o pagamento a custo do seu estilo e qualidade de vida nem sempre é a melhor opção, te deixando muito vulnerável a imprevistos. 

A definição do orçamento precisa de atenção para que não comprometa nem o pagamento, nem o bem-estar financeiro.

Ao colocar as contas no papel é importante levar em conta também taxas como as de vistoria do imóvel, de cartório, de impostos, de mudança de instalação de moldura de gesso para porta. 

 

  1. É possível contar com um reforço na verba

Em alguns casos o comprador pode contar com o saldo registrado na sua conta do FGTS, Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Esse valor pode ser utilizado para o pagamento da entrada, do valor das prestações e redução do saldo devedor, possibilitando até a quitação do valor restante. 

Para que isso seja possível, é preciso seguir as normativas e regras, como mais de três anos registrado no FGTS, ser o único financiamento ativo pelo SFH, Sistema Financeiro de Habitação, e não ser proprietário de outro imóvel. 

Se o seu caso se aplica a todas as normas e especificações, só falta visitar o imóvel para checar as características como pintura, estrutura e limpeza de cortina, para enfim conquistar a casa própria. 

Importante lembrar que a melhor forma de garantir sua segurança ao firmar um compromisso grande como a compra de uma casa é lendo atentamente os contratos. Assim temos todas as informações em mãos para tomar a decisão. 

Estar atento aos detalhes da compra e às condições de pagamento vão proteger o imóvel muito mais que a instalação de para raios em casas.

  1. Escolhendo a imobiliária

Contar com uma boa imobiliária pode fazer toda a diferença na aquisição do seu primeiro imóvel. O que você deve levar em conta para basear a sua escolha é a consolidação da empresa no mercado, a gama completa de serviços prestados e outros pontos. 

Todas as empresas que atuam no ramo imobiliário devem ter seu cadastro público para consulta no CRECI, Conselho Regional de Corretores Imobiliários da região, além disso você pode checar o histórico da empresa e a qualidade do suporte oferecido. 

As imobiliárias são responsáveis por checar a segurança do imóvel negociado tanto para casas, checando a integridade da estrutura, quanto em um apartamento, verificando se o edifício atende as normas como a instalação de um hidrante predial

  1. Compreendendo o momento atual

Ao entrar em um investimento como a compra do primeiro imóvel é essencial ter clareza da situação financeira a curto e a longo prazo.

Além de pensar em dinheiro, é possível calcular o investimento levando em conta possíveis crescimentos na família e a necessidade de espaço ao longo do tempo. 

Famílias que contam com parentes idosos, por exemplo, devem comprar uma casa levando em conta a possível necessidade de instalação de dispositivos de acessibilidade como um elevador em escada. 

É necessário entender se comprar um imóvel é a melhor decisão para o momento, apesar de ser um sonho, também é um grande investimento que deve ser feito na hora certa. Essa questão é ainda mais fundamental no caso da compra da primeira casa. 

Parte disso é elencar quais são as prioridades na compra desse imóvel, pode ir desde proximidade em relação ao trabalho até detalhes como a presença de uma cobertura de vidro para varanda, com esses detalhes definidos a escolha tende a ser mais assertiva. 

O objetivo de conquista da primeira residência, por mais que seja uma prioridade, não vai ser o único a ser alcançado. 

No caso de financiamentos mais longos, principalmente, há uma série de outros investimentos em estudo, saúde, conforto e entre outros. Esses também devem entrar na conta antes de comprar um imóvel. 

Mesmo que você pretenda fazer a compra para morar no imóvel para o resto da vida é importante pensar em como o valor desse imóvel vai variar ao longo do tempo. 

Essa questão leva em conta uma série de fatores,um profissional do ramo saberá passar o diagnóstico mais preciso e confiável de cada imóvel. 

Se for uma compra na planta, é preciso colocar na conta do investimento o tempo de espera e o gasto com aluguel de outro imóvel até a tão esperada entrega das chaves. 

Considerações finais

Sendo assim, o grande sonho da compra do primeiro imóvel próprio pode ser um momento de extrema felicidade, mas para que tudo corra bem é preciso muito cuidado na tomada de cada decisão. 

Ao comprar um imóvel, deve-se considerar que esse é um investimento a longo prazo. Essa consciência vai nortear as escolhas baseadas também na possibilidade de crescimento da necessidade de espaço, do entorno do imóvel e uma série de outras questões. 

Em geral, é necessário planejar, estudar e pesquisar cada detalhe para encontrar o imóvel certo, a melhor forma de pagamento e resolver todas as questões contratuais. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.