guest post Mônica Candido

Internet das Coisas: O que é e para que serve?

Sendo bastante direto, a Internet das Coisas é uma nova tecnologia que permite que os dispositivos criem uma rede de comunicação global trocando dados pela Internet e agindo sobre esses dados. Embora a IoT seja um conceito relativamente novo para a maioria, a tecnologia interconectiva existe há pelo menos duas décadas. Se você quer saber mais sobre internet das coisas o que é e qual seu objetivo, continue comigo neste texto. 

O termo “Internet das Coisas” foi utilizado pela primeira vez em 1999. Um dos primeiros produtos lançados no mercado com esse nome “internet das coisas” foi o refrigerador inteligente da LG, lançado nos anos 2000. Em 2007, o conceito chegou a um nível mais elevado com a criação do primeiro iPhone.

Se esses são os primórdios da internet das coisas, atualmente qualquer produto eletrônico pode ter sua interatividade elevada ao máximo. Estamos falando de smartphones, TVs até carros autônomos. A IoT teve um impacto significativo no mundo em sua infância e só continuará a crescer com o passar do tempo.

Internet das coisas: como funciona?

Explicando de maneira simples, a internet das coisas (IoT) possibilita que dispositivos inteligentes conectados utilizem tecnologia para coletar, armazenar e enviar dados de seus arredores. Neste caso, a tecnologia vem em sensores, processadores e hardware de comunicação.

Então, os aparelhos conectados na internet compartilham dados de sensores para um gateway onde os dados são enviados para serem analisados ​​pela nuvem ou localmente. Esses instrumentos também se comunicam entre si e agem sobre as informações que adquiriram uns dos outros.

A ideia básica por trás da internet das coisas é a interatividade máxima entre tecnologias. Somado a isso, os humanos podem interagir com os dispositivos configurando-os ou acessando dados coletados, mas, em geral, o dispositivo inteligente fará todo o trabalho em segundo plano.

Com a evolução tecnológica, a internet das coisas também se desenvolveu. Na atualidade, a Inteligência Artificial (IA) também está integrada na IoT. Ou seja, os aparelhos são capazes de acessar diversas informações, aprendendo com esses dados. É o que chamamos de Aprendizado de Máquina ou simplesmente Machine Learning.

Este é o futuro da eficiência para os humanos em casa tanto no mundo dos negócios quanto no entretenimento. Os dispositivos IoT criam a máxima conveniência ao agir e aprender automaticamente com os dados que recebem.

Exemplos de internet das coisas em nosso dia-a-dia

Se um dia a conectividade entre tecnologias era algo típico de filme de ficção, hoje em dia a situação mudou. A internet das coisas nos prova isso. Por exemplo, em sua casa existem vários aparelhos baseados em IoT, seja sua Smart TV, geladeiras ou fechaduras inteligentes.

Da mesma forma, podemos utilizar em nosso corpo alguns acessórios como fones de ouvido bluetooth ou smartwatches de última geração, que te auxiliam na hora de fazer aquela corrida na esteira.

 

Ou seja, as tecnologias estão integradas, graças à IoT. Tanto em nossa vida doméstica quanto no ambiente profissional estamos rodeados de aparelhos interconectados. Certamente, isso transformou a relação entre as pessoas e os objetos. 

Mas existem outros exemplos de internet das coisas, nos seguintes setores:

  • Automobilístico, com aparelhos de navegação nos carros
  • Segurança patrimonial, com interfones e câmeras conectadas
  • Agricultura, com máquinas e computadores interligados 
  • Saúde, com aparelhos, computadores e prontuários “inteligentes” e etc.

Por que a IoT é importante?

Como os dispositivos possuem vários sensores, eles podem adquirir dados consideráveis ​​de várias fontes, fornecendo mais informações para trabalhar ao agir sobre os dados recebidos.

Um grande exemplo são os smartphones. O dispositivo rastreia automaticamente seus comportamentos em sua interface e faz sugestões com base em sua atividade, localização e idade.

O telefone também pode manter o controle sobre várias atividades. Isso inclui a quantidade de tempo de tela que os usuários passam por dia, o consumo de energia e os padrões de sono. 

Grandes quantidades de dados estão sendo coletados e enviados de volta às empresas de smartphones todos os dias para melhorar os recursos em seus dispositivos. Com esse fluxo constante, as empresas começam a ver tendências no uso de seus dispositivos e podem identificar imediatamente seus pontos fortes e fracos. 

Por isso, o potencial para sistemas de rastreamento e monitoramento baseados na web é enorme. Através da internet das coisas, as empresas têm um meio eficiente de rastrear e monitorar qualquer coisa, desde frotas de veículos, mercadorias roubadas ou contêineres. Dispositivos específicos podem até detectar mudanças no ambiente. Existem vários setores em que os rastreadores de IoT podem melhorar imensamente a eficiência das empresas. 

Acima de tudo, a internet das coisas, ao conectar aparelhos e pessoas, trazendo maior lazer e interatividade, seja no smartphone, TV e outros artefatos. 

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.