guest post Gustavo

Tipos de alimentos e suas funções

Muito se fala sobre variar os alimentos no prato para que a refeição seja cada vez mais saudável, porém é importante saber diferenciar os tipos de alimentos e suas funções. Cada alimento tem uma forma de atuação no organismo.

Entender qual o papel de cada um é extremamente importante para que seu consumo alimentar seja sempre saudável e de maneira descomplicada.

Prato deve ser colorido.

Uma informação básica que já deve estar fixa na mente de todo mundo é manter a diversidade de cores nos alimentos que compõem a sua refeição.

Quando mais coloridos forem os alimentos, entende-se que mais nutritivo ele será. Essa regra é funcional e tem sua eficácia comprovada. Mas como cada alimento daquele age no seu organismo, ou melhor, qual função ele se destina a realizar no seu corpo?

Então faça a leitura deste artigo até o final. Aqui você vai encontrar a explicação que você precisava para tirar o melhor proveito dos alimentos que você consome diariamente.

Além disso, para preencher seu organismo com nutrientes e minerais que o seu corpo precisa é muito comum e útil usar alguns produtos como Bio X5 e outros similares. Mas sempre consulte um nutricionista ou médico antes de usar.

Como montar o prato ideal?

Essa dúvida é muito recorrente nas pessoas que desejam fazer refeições saudáveis. Saiba que os alimentos se dividem em grupos específicos que atuam de forma direcionada no nosso organismo.

Basicamente, são três grupos que os alimentos se classificam:

  • Alimentos construtores: basicamente são os alimentos que fornecem proteína ao corpo, fazendo com que ele resista a doenças de forma mais eficaz.

Nesse grupo encontramos feijão, ervilha e sopa, por exemplo.

  • Alimentos energéticos: são os alimentos que fornecem carboidratos e lipídeos ao organismo. 

Os carboidratos são frequentemente encontrados em cereais e atuam fornecendo energia. Nessa categoria estão arroz, milhos, pães, tubérculos e raízes, por exemplo.

Os lipídeos mantem a regulação da temperatura corporal e atuam transportando as vitaminas A, D, E e K, sendo encontrados nos óleos e gorduras.

  • Alimentos reguladores: responsáveis por nutrir o corpo com minerais, vitaminas, fibras e água.

Mudança de hábitos é fundamental.

Para extrair o melhor de cada grupo alimentar, é necessário ter uma boa variedade no cardápio, bem como manter seus hábitos alimentares sempre saudáveis.

Algumas dicas são importantes e devem sempre ser seguidas:

  • Ter cuidado na quantidade de sal consumido diariamente.
  • Ingerir porções de leites e derivados todos os dias.
  • Dar preferência comidas assadas, cozidas ou grelhadas.
  • Mastigar bem os alimentos antes deglutir.
  • Beber pelo menos 2 litros de água diariamente.

Não foque apenas nas calorias.

É comum, ao se falar em alimentação saudável, que as pessoas automaticamente associem esse fato à redução calórica.

Isso não está errado por completo, mas nem sempre gastar mais energia do que se consome significa que você está se alimentando de forma correta.

A principal tarefa que você deve aprender é que cada alimento tem um papel nutricional no nosso corpo, e, extrair de forma correta essa funcionalidade é fundamental para comermos melhor.

Como funcionam os nutrientes?

Todos os alimentos que tem substâncias úteis para o organismo, significa que possui um valor nutricional. Esses nutrientes são responsáveis por auxiliar no metabolismo do corpo e são indispensáveis para o desenvolvimento das funções vitais.

De forma mais simples e objetiva, os nutrientes podem dividir-se em macronutrientes e micronutrientes.

Qual a diferença entre macro e micronutrientes?

 

Basicamente, os macronutrientes são os nutrientes encontrados nos alimentos em maior quantidade. Como exemplo, podemos citar os carboidratos, lipídeos e gorduras.

Já os micronutrientes, é, como o próprio nome sugere, o inverso, sendo a quantidade nutricional encontrada em menor quantidade, por exemplo minerais e vitaminas.

Diversificar é o segredo.

Manter uma dieta saudável não significa que você deve comer os mesmos alimentos sempre. É possível diversificar seu cardápio mantendo-se na linha no quesito saúde.

Quanto mais você mescla e varia os alimentos, seu corpo recebe uma oferta nutricional balanceada e diversificada, extraindo o melhor de cada alimento e mantendo uma base positiva para a sua saúde.

Evite se limitar a tipos específicos de alimentos. Por mais que você tenha preferência por um grupo alimentar, o ideal é variar.

Mantendo-se numa repetição alimentar, é capaz do seu organismo, com o passar do tempo, ficar com déficit de algumas vitaminas, proporcionando situações desagradáveis como unhas enfraquecidas e queda de cabelo.

Não exagere em alimentos com poucos nutrientes.

Quando se fala em fazer dieta, muitas pessoas já viram a cara e associam logo a uma atividade cansativa e que vai tirar de você todo o prazer de comer.

Não é bem assim e também não precisa ser assim. Como qualquer reeducação alimentar, o segredo é manter o equilíbrio.

Claro, em algum momento, você vai poder consumir algo mais calórico ou que tenha poucos ou nenhum nutriente importante para o corpo, porém, o erro mais comum está no exagero.

Se o alimento não agrega valor nutricional ao seu organismo, a regra básica é que ele seja consumido em pequenas proporções ou em ocasiões específicas e esporádicas.

O mais importante é que você consiga manter uma dieta balanceada e que te proporcione prazer ao se alimentar e não sofrimento por estar mudando os hábitos alimentares.

Estude um pouco sobre a pirâmide alimentar.

Os alimentos tem uma disposição que ajuda muito na hora de escolher o que você vai comer.

Se ainda não ouviu falar sobre, chegou a hora de saber o que é a pirâmide alimentar e como ele vai te ajudar a se alimentar corretamente.

A pirâmide foi criada com a funcionalidade de distribuir os alimentos de acordo com as necessidades dele para o seu corpo.

São 8 grupos que compõem a pirâmide e eles estão distribuídos estrategicamente de acordo com a importância do seu consumo.

A base é o principal.

Como é uma representação gráfica, visualizar e entender a pirâmide dos alimentos é uma tarefa simples e que não necessita de grandes conhecimentos sobre o assunto.

Apenas visualizando já é capaz de entender como cada grupo tem sua importância na sua alimentação e como você pode escolher melhor os alimentos que compõem a sua dieta.

Na base, você encontrará os alimentos considerados essenciais, e que devem ser consumidos em maior quantidade. Seguindo até o topo, onde estão os alimentos que podemos considerar mais supérfluos.

Assim, é possível entender que alimentar-se bem não requer grandes esforços, apenas um pouco de dedicação.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.