Uncategorized Mônica Candido

3 dicas para um bom gerenciamento de empresas

Já sabemos que um dos grandes sonhos de muitos brasileiros é poder conduzir um negócio próprio. Contudo, sem um bom gerenciamento de empresas, isso que tem tudo para realmente ser um sonho, pode se tornar também um pesadelo.

De fato, já se foi o tempo em que abrir uma firma era tão simples quanto ir até o cartório, registrar o CNPJ, estabelecer o endereço em algum ponto comercial e ficar esperando os clientes e as indicações deles virem até sua porta.

Era a época do famoso boca a boca, em que uma boa empresa podia crescer com base na indicação natural dos outros. Mais ainda, ela podia esperar isso com certa naturalidade, sem temer o mercado, a concorrência e uma clientela bem mais exigente.

Contudo, nas últimas duas ou três décadas o universo corporativo mudou radicalmente, graças sobretudo à internet. Para entender melhor, basta você abrir um motor de busca e procurar por algo como esticador de arame para apicultura.

Mesmo sendo um produto bem nichado e específico para o setor rural, é possível notar que vão surgir centenas ou mesmo milhares de opções de empresas pelo Brasil todo. Se você pesquisar pelo celular, o resultado vem linkado com o GPS.

Ou seja, neste caso você pode ativar sua geolocalização e pedir para o aplicativo traçar uma rota para a empresa mais perto que vende o produto procurado. Isso deixa bastante claro como a tecnologia pode mudar a experiência de compra de alguém.

Lembrando que o maior buscador do mundo é o Google, mas em nosso país também é possível encontrar pessoas que utilizam o Bing, o Yahoo ou mesmo o Ask Brasil. Além de que esses mecanismos de busca são apenas um pilar da internet.

Também poderíamos falar aqui das redes sociais, que são um universo à parte, e dos marketplaces, além dos blogs, sites institucionais, aplicativos e tantas outras frentes. Ou seja, está cada vez mais difícil conseguir se destacar na multidão.

É justamente nessa altura que surge a questão de um bom gerenciamento de empresas. A verdade é que hoje em dia a concorrência é tão grande, que se uma loja que vende camiseta gola quiser sua fatia de mercado, precisará atingir a excelência.

Sendo que esse ponto de excelência não pode ser alcançado sem a consciência do que seja realmente uma gestão diferenciada. Como a concorrência cresce a cada dia e as novidades não param de surgir, é preciso saber adaptar-se.

Isso quer dizer que por um lado você vai precisar se tornar maleável e apto a mudanças frequentes. Ao mesmo tempo em que, por outro lado, precisará encontrar alguns princípios sólidos e sérios, que garantam um crescimento sustentável

Do mesmo modo, se é preciso ter uma visão micro para detectar cada pequena necessidade na correria do dia a dia, também é fundamental não perder a visão macro, de modo a conseguir ter metas de curto, médio e longo prazo.

Naturalmente, só o que pode permitir um domínio tão amplo e tão diversificado é o que hoje se chama de visão holística, que é uma visão de todo. Basicamente, é preciso ter uma cultura organizacional, que também pode ser chamada de filosofia de trabalho.

Assim, se uma escola atua na área de educação infantil maternal 2, é o caso de perguntar: qual é verdadeiramente sua missão, sua visão e seus valores em termos empresariais? Sem isso o gerenciamento acabaria se perdendo em pouco tempo.

Mas, ao estabelecer uma cultura nesse nível, como algo que nasce entre os donos e sócios, você vai perceber que as demais instâncias do negócio vão se ajustando. Ou seja, os diretores, gestores, tutores e líderes em geral também darão o exemplo.

Deste modo, a empresa vai poder se consolidar com uma missão que está clara tanto para os executivos da diretoria quanto para as pessoas da recepção. Com isso, naturalmente, fica mais fácil afastar a concorrência e atrair a clientela mais promissora.

Por isso é tão importante explicar o que é o gerenciamento de empresas, como estamos fazendo aqui. Qual a sua importância real e, claro, quais as 3 melhores dicas e conselhos para implementar tudo isso na prática, seja qual for o seu caso.

Inclusive, o mais interessante é que no fundo essas lições a seguir independem do tamanho do seu negócio, que também pode estar só no começo. Ou mesmo do segmento de atuação em que você decidiu crescer e se firmar.

Na prática, pode ser um setor de venda de produtos nichados como cama hospitalar automatica, mas também pode ser prestação de serviços populares como os que são prestados em oficinas de bairro, ou ainda industriais.

Em todo caso, se o seu grande interesse como leitor, gestor ou mesmo empresário é mergulhar de cabeça no gerenciamento de empresas que faz a diferença, então basta seguir adiante até o fim desta leitura e deste artigo.

Entenda a sua importância

Até aqui já ficou claro que, antes de sair listando e enumerando dicas práticas, é preciso entender o gerenciamento de empresas pelo ângulo dos conceitos mais universais.

Assim, além de definir a filosofia de trabalho como uma verdadeira cultura organizacional, é preciso que ela possa se traduzir em metas reais e objetivos práticos.

Então, se além de saber o que é preciso ser feito, cada funcionário souber também os motivos e os meios por que precisa fazer, a empresa estará cada vez mais perto de uma gestão infalível.

 

Para isso, se o negócio lida com balança pesar caminhão, ele pode começar mapeando o mercado como um todo, depois seu segmento, por fim os diferenciais da marca e, claro, as exigências da sua clientela e seu público-alvo em específico.

Na prática, isso se traduz em um Plano de Negócios, que precisa literalmente ser colocado no papel e contar com capítulos como:

  • Análise de mercado;
  • Estudo da concorrência;
  • Criação e marketing;
  • Definição de orçamento;
  • Folha de pagamento;
  • Investimentos em tecnologia;
  • Metas e monitoramento.

Enfim, são pontos que precisam estar claros dentro do gerenciamento de empresas, mostrando como no fundo ele é quem une todas as pontas soltas, criando um organismo no qual cada célula é importante e tem seu papel.

Daí a importância desse tipo de gestão inovadora, que garante que a empresa já surja como uma marca consciente de si e de seus desafios. Como se diz, a maior segurança sobre chegar onde se deseja, é saber exatamente para onde se vai e como.

1. O peso do exemplo

Você pode ser um fundador de algum negócio, ou apenas um dentre vários sócios. Não faz diferença, é fundamental que você saiba dar o exemplo para os demais.

Como vimos, a cultura organizacional é uma coisa que funciona hierarquicamente. Ou seja, ela vai descendo do nível dos donos e executivos, passando pela direção e pelas demais lideranças, até chegar aos colaboradores que estão na linha de frente.

Alguns pensam que a ética de trabalho só é importante em segmentos como advocacia, ou mesmo em medicina e clínicas que fazem harmonização facial.

Mas a verdade é que todo negócio precisa ter sua ética pautada no exemplo daqueles que estão acima dos demais. Só assim a gestão vai funcionar e evitar os tão famosos ambientes tóxicos, que destroem qualquer pretensão de gerenciamento positivo.

Pelo contrário, você criará uma empresa em que todos realmente vestem a camisa, permitindo que os funcionários se sintam parte de um organismo maior e até mesmo de uma família.

2. O papel da tecnologia

Outro ponto que não pode ficar de lado de jeito nenhum é o do investimento em tecnologia, seja na parte de hardware e dispositivos tangíveis, seja em termos de softwares, programas, aplicativos e demais ferramentas digitais.

A verdade é que vivemos a era do home office, da gestão remota, da Computação na Nuvem, da Conexão 5G e das Indústrias 4.0.

Portanto, mesmo que você não trabalhe diretamente com a internet, mas com algo presencial como palestra de SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho), você vai precisar de algumas facilidades.

Um exemplo são os ERPs (Enterprise Resource Planning), que servem, justamente, como Sistema de Gestão Integrado, unificando as várias frentes da empresa.

Como se sabe, informação é poder, então você precisa ter controle sobre tudo que é feito e todos os dados gerados, para poder tomar decisões mais assertivas no futuro.

3. Como evoluir sempre?

Por fim, é preciso ter uma clareza muito grande sobre o fato de que hoje em dia quem fica parado, cai. Ou seja, é preciso crescer ou ao menos buscar o crescimento sempre.

Isso implica o fato de que o gestor de uma autoescola de habilitao carro nunca poderá achar que já deu o seu máximo. Pelo contrário, é preciso buscar melhorias.

Tanto no sentido de continuar estudando o mercado, de superar a concorrência e de impressionar os clientes positivamente, quanto de investir em capital humano.

Ou seja, é preciso treinar sempre seus funcionários, pois eles são a cara da empresa e é por meio desse talento que sua gestão empresarial vai ganhar forma concreta.

Considerações finais

Agora ficou claro como é importante explicar o que é um bom gerenciamento de empresas, deixando clara sua importância no curto e longo prazo.

Além disso, detalhamos as 3 melhores dicas mais estruturais para você conseguir colocar tudo isso em prática, levando em conta o caso a caso.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Sobre o autor | Website

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.